Estadão: "Bolsonaro não respeita nenhuma norma de civilidade e convivência democrática"

Jornal O Estado de S.Paulo, que apoiou o golpe contra Dilma Rousseff, condenou duramente “o destampatório de Jair Bolsonaro nos últimos dias – especialmente virulento mesmo para os padrões do presidente” e afirma que ele não respeita nenhuma forma de convivência democrática; "Hoje, sob esse comando irracional, é impossível dizer para onde vai o País”, diz o texto

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O jornal O Estado de S. Paulo, que apoiou o gole contra a presidente Dilma Rousseff, condenou duramente “o destampatório de Jair Bolsonaro nos últimos dias – especialmente virulento mesmo para os padrões do presidente” e afirma que ele não respeita nenhuma forma de convivência democrática. 

“O homem encarregado pelas urnas de dirigir os destinos nacionais choca diariamente a maioria dos brasileiros com declarações absurdas, baseadas em nada além de devaneios e despejadas sem qualquer respeito pelas normas da democracia e mesmo da civilidade. Tal comportamento irrefletido torna imprevisível tudo o que emana do gabinete presidencial. Hoje, sob esse comando irracional, é impossível dizer para onde vai o País” diz o jornal em seu editorial. 

Ainda segundo o editorial, Bolsonaro apresenta “instabilidade emocional e “o maior sinal de que Bolsonaro não é vocacionado para a Presidência da República é sua incapacidade de aceitar os limites institucionais do regime democrático”. 

De acordo com o jornal, o ataque feito por ele à memória de Fernando Santa Cruz, pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz e que desapareceu após ser preso por agentes da ditadura é a “demonstração cabal de que Bolsonaro não se sente constrangido por nenhuma das normas de convivência democrática. Um governo com esse espírito, que não respeita o passado, não anuncia um bom futuro”, finaliza o texto. 

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247