Estado de S. Paulo defende Covas e diz que Boulos seria "aventura"

O jornal O Estado de S. Paulo, do editorial “uma escolha muito difícil” sobre o segundo turno do processo eleitoral de 2018, publicou na manhã deste domingo a nota “não é hora para aventuras”, onde pede votos para Bruno Covas e desqualifica Guilherme Boulos

Bruno Covas e Guilherme Boulos
Bruno Covas e Guilherme Boulos (Foto: GOVSP | Brasil 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornal O Estado de S. Paulo, responsável pelo editorial “uma escolha muito difícil” sobre o segundo turno do processo eleitoral de 2018, publicou na manhã deste domingo (22) a nota “não é hora para aventuras” sobre a disputa entre Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB) pela prefeitura de São Paulo.

A nota diz que Bruno Covas teria supostamente realizado uma boa administração em meio à pandemia da Covid-19, mesmo com mais de 40 mil mortes e inúmeras empresas quebradas na capital paulista. 

A publicação do jornal O Estado de S. Paulo ainda diz que “Bruno Covas mostrou qualidades” enquanto Boulos é “um postulante ainda inexperiente”.

“A eleição paulistana do próximo domingo terá, de um lado, o prefeito Bruno Covas, candidato à recondução, testado nas mais difíceis condições possíveis – uma pandemia e uma severa crise econômica –, e, de outro, Guilherme Boulos, um postulante ainda inexperiente na administração pública e que, ademais, representa um partido de esquerda que em seu programa propõe uma mudança imprudente de modelo econômico”, diz o primeiro parágrafo do texto, que encerra pedindo votos para Covas. “Recomendamos o voto no prefeito Bruno Covas”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247