Ex-ministro do STF defende jornalista André Rizek, abandonado pela Abril

O ex-ministro do STF Eros Grau prestou solidariedade ao jornalista André Rizek, abandonado pela Abril em um processo e condenado a pagar R$ 1,1 milhão; "André foi prudente, propôs serenidade e respeito. Inutilmente, no entanto. Publicada a matéria com a sua assinatura, passou a sofrer constrangimentos"

(Foto: Divulgação)

247 - O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Eros Grau prestou solidariedade ao jornalista André Rizek, atualmente no Sportv, que foi abandonado pela Abril em um processo e condenado a pagar R$ 1,1 milhão. A ação é sobre uma reportagem de 2001 na revista Placar, quando a editora contrariou o repórter e publicou fotos de jogadores menores de idade que estariam supostamente envolvidos com cocaína. Os atletas eram da base do Corinthians.

"André foi prudente, propôs serenidade e respeito. Inutilmente, no entanto. Publicada a matéria com a sua assinatura, passou a sofrer constrangimentos", escreveu o jurista em texto no Blog do Juca Kfouri, que havia publicado a notícia sobre a condenação

"Em um dos processos contra ele instaurados, o André está a sofrer execução, como se a Abril não fosse no caso responsável. Se eu cá estivesse a escrever como advogado afirmaria, com todas as letras, que no caso não há abuso da liberdade de imprensa e, pois, razão nenhuma para a imposição de condenação ao André Rizek", complementa.

"O quanto leio no artigo 220 da nossa Constituição tudo diz. A informação jornalística não pode sofrer qualquer restrição que extrapole o quanto nela disposto, a esse respeito tudo dizendo a ementa do acórdão do STF acima transcrito.  Permito-me apenas, ao cabo destas linhas, lembrar o quanto afirmei em outro texto meu, citando Bernd Rüthers: poderia um Estado, poderia uma democracia existir sem que os juízes fossem servos da lei?".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247