Fernando Brito: delação de Pinheiro revela nada. Novos diálogos atacam STF

O jornalista Fernando Brito afirma que "a manchete da Folha, com arquivos obtidos pelo The Intercept, sobre os anexos da delação premiada de José Aledemário, o Léo Pinheiro da OAS, nas quais ele acusa Lula de ter pedido que a empreiteira assumisse uma obra executada com defeitos pela Queiroz Galvão e que poderia, depois, compensar-se com outras obras prova ….absolutamente nada"

Léo Pinheiro 
Léo Pinheiro  (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, no Tijolaço - A manchete da Folha, com arquivos obtidos pelo The Intercept, sobre os anexos da delação premiada de José Aledemário, o Léo Pinheiro da OAS, nas quais ele acusa Lula de ter pedido que a empreiteira assumisse uma obra executada com defeitos pela Queiroz Galvão e que poderia, depois, compensar-se com outras obras prova ….absolutamente nada.

Primeiro, porque não se fala e propina, vantagens ou qualquer outro tipo de benefício irregular. Segundo, porque é apenas uma alegação, ao que parece sem qualquer prova. Terceiro, porque é uma “emenda” da defesa original do empresário, depois de ter negado, no mesmo processo, qualquer tipo de favorecimento.

É aquilo que Gilmar Mendes disse ontem do “deixa ele preso até dizer o que queremos, contra quem queremos“.

Mas se nada tem de objetivo , não é o mesmo das revelações que promete hoje o jornalista Reinaldo Azevedo para seu programa O É da Coisa, na Band News.

Hoje, no programa “O É da Coisa”, diálogos inéditos de procuradores da Lava Jato que dizem respeito às armações da turma contra o Supremo e que são, como vocês verão, de especial interesse para Augusto Aras, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a Procuradoria Geral da República.

Para um Supremo que esta até a tampa com a Lava Jato, a encrenca é certa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email