Fernando Brito: jogo de chantagens entre Moro e Bolsonaro foi longe dema

"Bolsonaro preocupa-se com que Moro possa roubar-lhe a condição de 'Mito'", escreve o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço. "Moro preocupa-se com o 'sereno' e com que o deserto para o qual iria possa tirar dele os holofotes que tem há seis anos", diz. "A discussão sobre quem frita quem nesta história é irrelevante. Moro ganha no curto prazo. Mas a casa é de Jair"

(Foto: Adriano Machado - Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - Não adiantam mais declarações formais.

A disputa entre Sérgio Moro – e seu projeto político – e os planos de reeleição de Jair Bolsonaro chegou de vez à “Vila da Direita”, e as coisas já não estão mais como cochichos.

Todos estão acompanhando o que, agora, é claramente um jogo de chantagens.

Bolsonaro preocupa-se com que Moro possa roubar-lhe a condição de “Mito”: alguém que, como foi na Lava Jato, não pode ser criticado, detido ou simplesmente contrariado.

Moro preocupa-se com o “sereno” e com que o deserto para o qual iria possa tirar dele os holofotes que tem há seis anos.

Para usar metáfora do gênero do qual Bolsonaro abusa, a natureza de casamento de conveniência entre ambos passou do nível de suspeita geral para o dos “barracos” nos quais a vizinhança toma partido.

E o partido de Moro, que segue desfilando sua ambição presidencial em saias cada vez mais curtas.

Bolsonaro tem uma imagem pela qual precisa zelar, a do “macho destemido”, e é ela que está sendo atingida pela evidente insubordinação de Moro ao seu comando.

Pior, deixando sugestões de que a sua máquina policial produziu informações sobre os “podres familiares” do presidente, que não faltam e fedem mesmo sob as camadas de cumplicidade em que os buscam enterrar.

A discussão sobre quem frita quem nesta história é irrelevante.

Moro ganha no curto prazo. Mas a casa é de Jair.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247