FHC também usava Palácio da Alvorada para reeleição

Observação foi feita pelo jornalista Rodrigo Vianna, do blog Escrevinhador; ele encontrou referências a uma dessas reuniões num livro sobre a vida do ex-ministro Sérgio Motta; encontro da presidente Dilma Rousseff com Lula e equipe de campanha do PT foi alvo de representação do PSDB no TSE; "Curioso é que, em 1998, o PSDB não achava nada demais nas reuniões no Palácio", observa Vianna

Observação foi feita pelo jornalista Rodrigo Vianna, do blog Escrevinhador; ele encontrou referências a uma dessas reuniões num livro sobre a vida do ex-ministro Sérgio Motta; encontro da presidente Dilma Rousseff com Lula e equipe de campanha do PT foi alvo de representação do PSDB no TSE; "Curioso é que, em 1998, o PSDB não achava nada demais nas reuniões no Palácio", observa Vianna
Observação foi feita pelo jornalista Rodrigo Vianna, do blog Escrevinhador; ele encontrou referências a uma dessas reuniões num livro sobre a vida do ex-ministro Sérgio Motta; encontro da presidente Dilma Rousseff com Lula e equipe de campanha do PT foi alvo de representação do PSDB no TSE; "Curioso é que, em 1998, o PSDB não achava nada demais nas reuniões no Palácio", observa Vianna (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Alvo de uma representação do PSDB no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os moldes da reunião da presidente Dilma Rousseff com Lula e outros membros de sua campanha à reeleição, na última quarta-feira, já foram adotados pelo ex-presidente do próprio partido, o PSDB, Fernando Henrique Cardoso.

O fato é resgatado pelo jornalista Rodrigo Vianna, do blog Escrevinhador, que resgata trechos de um livro sobre a vida do ex-ministro Sergio Motta. "Curioso é que, em 1998, o PSDB (e a velha mídia brasileira – que agora oferece palanque pra essa histeria ridícula dos tucanos) não achava nada demais nas reuniões no Palácio", observa Vianna.

O jornalista também questiona o fato visto como "infração" pelos tucanos: usar o Palácio da Alvorada para fins eleitorais. "Alô, amigos: Dilma mora no Alvorada! Vai fazer reunião onde? Na churrascaria?", questiona. Por fim, rebate o argumento do deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) de que o encontro – iniciado às 17h30 e encerrado às 20h – tenha acontecido em horário de expediente. "Isso lá em Barbacena é noite, seu Carlos Sampaio".

Leia abaixo a íntegra do post de Rodrigo Vianna:

FHC usava Palácio para reeleição: mas aí tudo bem!

por Rodrigo Vianna

A extrema-direita já tem um discurso: repetir a História, implorar por um novo golpe – 50 anos depois. É patético. Mas pelo menos há alguma coerência nessas "marchas com a família, com deus e com os milicos"...

Pior é o que acontece com os tucanos: não conseguem achar um discurso. E por isso perdem-se num labirinto ridículo: criticam a cor do vestido de Dilma, e agora não querem que a presidenta use o Palácio do Alvorada para reuniões políticas. Alô, amigos: Dilma mora no Alvorada! Vai fazer reunião onde? Na churrascaria?

O PSDB acaba de anunciar que acionará Dilma pela terrível traição à pátria: reunião com Lula no Palácio! Será que os tucanos queriam ter sido convidados?

Curioso é que, em 1998, o PSDB (e a velha mídia brasileira – que agora oferece palanque pra essa histeria ridícula dos tucanos) não achava nada demais nas reuniões no Palácio.

Encontrei referências a uma dessas reuniões num livro sobre a vida de Sérgio Motta – o ministro de FHC que "inventou" a reeleição. Vejam esse trecho, nas páginas 221/222 de "Sergio Motta – o trator em ação":

"Enquanto São Paulo fervia, Fernando Henrique acertava o cronograma da reeleição com o mesmo PFL (...). Luiz Eduardo Magalhães e Heráclito Fortes (PFL-PI) foram jantar com FHC e o ministro Paulo Renato no Alvorada, na noite de 6 de junho (...). Sergio Motta estava na sua nova trincheira. Não participou do jantar no Alvorada. Mas foi dos primeiros a receber a notícia do próprio Fernando Henrique".

A leitura permite-nos concluir algumas coisas:

1) FHC não se reunia com tucanos e pefelês (atuais demos) em churrascarias de Brasília;

2) nos jantares do Alvorada, eles não trocavam receitas, nem falavam sobre jardinagem; discutiam a campanha da reeleição de FHC;

3) a comida do Alvorada não devia ser boa – do contrário, o glutão Sergio Motta teria ido ao jantar.

Foi essa foto que provocou indigestão nos tucanos em 2014:

O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) disse o seguinte: "Se ela tivesse usado a sua residência oficial no período da noite poderia ser tolerável, mas em horário de expediente é preciso que o TSE analise." Tolerável?

Em tempo: Lula chegou ao Palácio às 17h30. E a reunião foi até 20h. Isso lá em Barbacena é noite, seu Carlos Sampaio. Em Minas (e Dilma é mineira), o povo janta às 18h. Os tucanos (especialmente o Serra) eu não sei. Mas está aí um debate central para o país: a noute começa às 18h? Às 19h? Muito bom debate... O Serjão acho que atiraria um trator na testa de tucano que viesse com essa conversa mole. Ele queria projeto de país e de poder. Os tucanos querem discutir figurino presidencial e etiqueta para o jantar.

Paulo Renato e Luiz Eduardo (citados no livro, como participantes do tal jantar em 1998 – atenção: no tempo do tucanato estava, sim, autorizado tratar de política no Alvorada!) morreriam alguns anos depois... Sergio Motta também já se foi.

FHC e os tucanos estão vivos? Há controvérsias.

Se pretendem fazer campanha em 2014 usando essa "gritaria" patética contra reuniões no Alvorada, eu diria que o PSDB já morreu.

Que venha uma oposição de verdade! O Brasil precisa dela.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email