Flávio Bolsonaro vai à China e deve visitar Huawuei e Partido Comunista

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) vai à China junto a uma comitiva de senadores. Eles terão agendas na área de tecnologia e devem visitar a Huawei, companhia alvo de tensão entre o país asiatico e os EUA. A viagem, feita a convite da Embaixada da China e sem custos ao Senado, ainda prevê encontro com representantes do Partido Comunista Chinês.

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Ordem do dia.\r\rEm discurso, à tribuna, senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).\r\rFoto: Moreira Mariz/Agência Senado
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Ordem do dia.\r\rEm discurso, à tribuna, senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).\r\rFoto: Moreira Mariz/Agência Senado (Foto: Moreira Mariz)

247 - O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) vai à China junto a uma comitiva de senadores. Eles terão agendas na área de tecnologia e devem visitar a Huawei, companhia alvo de tensão entre o país asiatico e os EUA. A viagem, feita a convite da Embaixada da China e sem custos ao Senado, ainda prevê encontro com representantes do Partido Comunista Chinês.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "também participam da missão os senadores Chico Rodrigues (DEM-RR), Irajá Abreu (PSD-TO), Rogério Carvalho (PT-SE) e Esperidião Amin (PP-SC). O grupo passará por Beijing, Xangai e Hangzhou."

A matéria relata detalhes que circundam a visita: "um dos maiores aliados do presidente Jair Bolsonaro, o governo Trump ameaçou, em maio, colocar a Huawei em uma lista negra de empresas proibidas de vender tecnologia nos EUA. A marca foi acusada de espionagem. O grupo nega. Em junho, em entrevista à Veja, o ministro de Relações Exteriores afirmou que o governo brasileiro avalia restringir a atuação da companhia na instalação das redes de 5G no país."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247