Gabinete do ódio ressuscita matéria velha para atacar ministro do STF

O exército digital bolsonarista compartilhou intensamente nesta quinta-feira (30) uma antiga reportagem sobre interceptação telefônica feita pela Polícia Federal. Trata-se de uma conversa do hoje ministro do STF, Alexandre de Moraes, com um desembargador investigado

www.brasil247.com -


247 - Internautas bolsonaristas despejaram nas redes sociais uma antiga reportagem sobre interceptação telefônica realizada pela Polícia Federal. A conversa contava com o ministro do STF, Alexandre de Moraes, e um desembargador investigado.

O compartilhamento foi tamanho que a reportagem passou para o topo das mais lidas no jornal Folha de S. Paulo durante a maior parte desta quinta-feira (30). 

A reportagem do jornal destaca que “revelada pela reportagem em 2019, uma gravação realizada pela PF em novembro de 2015 com autorização do STJ (Superior Tribunal de Justiça) sugere que Moraes atuava informalmente como advogado do desembargador Alexandre Victor de Carvalho, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, no mesmo período em que ocupava o cargo de secretário de Segurança Pública de São Paulo.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A matéria ainda informa que “por lei, o exercício da advocacia é incompatível com a chefia de órgãos públicos, cabendo, em caso de descumprimento da regra, a abertura de procedimento disciplinar na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e de processo criminal por exercício irregular da profissão. Procurado, Moraes não se manifestou sobre o assunto.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email