Gaspari: Barbosa pode jogar a toalha e tentar a política

Em sua coluna deste domingo, o jornalista Elio Gaspari levantou uma hipótese surpreendente: a de que o presidente do Supremo Tribunal Federal abandone o Poder Judiciário e tente concorrer à presidência da República, em 2014. Para que isso ocorra, basta que não consiga prender José Dirceu. Será que Barbosa teria o mesmo destino do justiceiro Batman?

Gaspari: Barbosa pode jogar a toalha e tentar a política
Gaspari: Barbosa pode jogar a toalha e tentar a política (Foto: Edição 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal e, segundo Veja, "o menino pobre que mudou o Brasil", pode estar preparando uma surpresa. Caso não consiga prender José Dirceu, jogaria a toalha, abandonaria o Poder Judiciário e tentaria a presidência da República. Quem levanta a hipótese é o colunista Elio Gaspari. Se isso vier a ocorrer, Barbosa terá destino semelhante ao do justiceiro Batman, que prendia criminosos, mas nunca chegava ao fim, por excesso de voluntarismo. 

Leia abaixo:

FORTES EMOÇÕES

Ao contrário do que foi publicado aqui no domingo passado, é razoável a chance de reversão da sentença que condenou José Dirceu por formação de quadrilha, levando-o a penar em regime fechado.

Basta que o ministro Teori Zavascki, que não estava no tribunal em novembro, vote a favor do recurso. O jogo empata, com Celso de Mello, Gilmar Mendes, Luiz Fux, Marco Aurélio e Joaquim Barbosa de um lado, e Rosa Weber, Cármen Lúcia, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Zavaski, do outro. Zerado o placar, cai a decisão que levaria Dirceu ao presídio de Tremembé.

Indo-se para o campo da fantasia, em seguida pode acontecer o seguinte:

Barbosa fala dois minutos contra a reversão do resultado do julgamento do ano passado, joga a toga sobre a bancada, deixa o Supremo e vai disputar a Presidência da República.

Dias emocionantes virão.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247