Gaspari desmascara a 'artilharia de Eduardo Cunha'

Segundo o colunista Elio Gaspari, ‘no jogo das pautas-bomba na Câmara, sob o comando de Eduardo Cunha (PMDB) há a oposição a Dilma, mas um pedaço da contrariedade vem do trabalho da Lava Jato’; “Há dois fenômenos em curso. O primeiro, visível, é a rejeição a Dilma Rousseff e ao PT. O segundo, encapuzado, é uma tentativa de botar fogo num circo onde o Ministério Público e o Judiciário estão na jugular da oligarquia política e empresarial do país” 

Segundo o colunista Elio Gaspari, ‘no jogo das pautas-bomba na Câmara, sob o comando de Eduardo Cunha (PMDB) há a oposição a Dilma, mas um pedaço da contrariedade vem do trabalho da Lava Jato’; “Há dois fenômenos em curso. O primeiro, visível, é a rejeição a Dilma Rousseff e ao PT. O segundo, encapuzado, é uma tentativa de botar fogo num circo onde o Ministério Público e o Judiciário estão na jugular da oligarquia política e empresarial do país” 
Segundo o colunista Elio Gaspari, ‘no jogo das pautas-bomba na Câmara, sob o comando de Eduardo Cunha (PMDB) há a oposição a Dilma, mas um pedaço da contrariedade vem do trabalho da Lava Jato’; “Há dois fenômenos em curso. O primeiro, visível, é a rejeição a Dilma Rousseff e ao PT. O segundo, encapuzado, é uma tentativa de botar fogo num circo onde o Ministério Público e o Judiciário estão na jugular da oligarquia política e empresarial do país”  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Para o colunista Elio Gaspari, ‘no jogo das pautas-bomba na Câmara, sob o comando de Eduardo Cunha (PMDB) há a oposição a Dilma, mas um pedaço da contrariedade vem do trabalho da Lava Jato’.

Ele cita dois fenômenos em curso: “O primeiro, visível, é a rejeição a Dilma Rousseff e ao PT. O segundo, encapuzado, é uma tentativa de botar fogo num circo onde o Ministério Público e o Judiciário estão na jugular da oligarquia política e empresarial do país”.

“Tudo bem: Fora Dilma. Para botar Michel Temer no lugar, "alguém [que] tenha a capacidade de reunificar a todos"? Olhando-se para a oposição, nem a alma de D. Eugênio Sales seria capaz disso. Um pedaço do PSDB quer Temer. Outro quer anular o pleito que o elegeu. Um terceiro quer novas eleições. Isso deixando-se de lado a facção interessada em tirar o parlamentarismo da tumba em que foi colocado por dois plebiscitos”, alerta (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email