Gilmar, sobre Janot: 'senti uma pena enorme das instituições brasileiras'

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, voltou a falar sobre Rodrigo Janot. Ele afirmou que "senti uma pena enorme das instituições brasileiras". Gilmar ainda ressaltou, sobre a Lava Jato, que "não se combate crime cometendo crime"

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, voltou a falar sobre Rodrigo Janot. Ele afirmou que "senti uma pena enorme das instituições brasileiras". Gilmar ainda ressaltou, sobre a Lava Jato, que "não se combate crime cometendo crime".

Na resposta à bancada de jornalistas do programa Roda Viva, Gilmar detalhou sua comiseração com relação ao tecido instituconal do país: "primeiro senti uma pena enorme das instituições brasileiras. Sou um estudioso e estou nisso há muitos anos. E todos nós vemos na PGR, um nome que todos conhecem, é um ícone, como Zé Paulo Sepúlvuda. Por lá passaram nomes que depois foram inclusive para o STF. Quando a gente imagina que a procuradoria estava entregue em mãos de alguém que pensava em faroeste, isso realmente choca e da pena de ver como nós degradamos as instituições. Em relação a pessoa, eu só posso recomendar um tratamento psiquiátrico".

A reportagem do portal Uol ainda relembra que "o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot disse que chegou a ir armado a uma sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de matar o ministro Gilmar Mendes. "Não ia ser ameaça, não. Ia ser assassinato mesmo. Ia matar ele [Gilmar Mendes] e depois me suicidar", afirmou Janot, que deixou a Procuradoria há dois anos, em Entrevista ao Estado de S. Paulo."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email