Global Times, da China, alerta: Clubhouse não é um 'paraíso da liberdade de expressão'

O Clubhouse, que foi lançado em 2020 nos Estados Unidos, viu repentinamente sua popularidade aumentar quando o fundador da Tesla, Elon Musk, realizou sua reunião de áudio na plataforma no fim de janeiro

(Foto: REUTERS / Florence Lo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik Brasil - Para artigo publicado nesta segunda-feira (8) pelo principal veículo estatal da China, o Global Times, o novo aplicativo norte-americano de interação social chamado Clubhouse "não é um paraíso da liberdade de expressão".

O Global Times entrevistou diversos jovens chineses para descobrir o que eles pensam sobre o mais recente aplicativo de áudio social dos EUA, o Clubhouse.

Segundo a publicação, muitos usuários disseram que as discussões políticas no Clubhouse costumam ser unilaterais, e as vozes pró-China podem ser facilmente suprimidas.

O Clubhouse, que foi lançado em 2020 nos Estados Unidos, viu repentinamente sua popularidade aumentar quando o fundador da Tesla, Elon Musk, realizou sua reunião de áudio na plataforma no fim de janeiro. 

No sábado (6), muitos usuários da China e Hong Kong foram a uma espécie de sala on-line no aplicativo para trocar opiniões. Enquanto alguns usuários saudaram o debate como uma oportunidade para as pessoas aprofundarem seu entendimento, alguns usuários criticaram as discussões sobre tópicos políticos, dizendo que eles poderiam facilmente se tornar unilaterais.

A reportagem apresenta diversas histórias de chineses que não conseguiram suportar os comentários unilaterais na plataforma após experimentarem o aplicativo.

"A plataforma nem mesmo verifica a autenticidade dos usuários. Como nós, usuários, podemos verificar a veracidade das declarações de outras pessoas?" questionou um dos entrevistados.

"É difícil para as pessoas que têm opiniões opostas falar. Quando as pessoas ocasionalmente levantavam questões, outros usuários diziam: Expulse-o desta sala. Ele é um pequeno guarda vermelho", afirmou outro.

A publicação afirma que "os usuários chineses entrevistados pelo Global Times discordam dessa visão [sobre o paraíso da liberdade de expressão], dizendo que não gostam da ideia de politizar a plataforma e preferem palestras de alta qualidade sobre uma ampla gama de tópicos, em vez de discussões políticas unilaterais".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email