Golpista em 2016, Eliane Cantanhêde pede agora que 'protejam a democracia'

"O que dizer da foto de Eduardo ostentando desafiadoramente uma pistola na cintura ao lado do presidente, numa cama de hospital? Foi um recado. Que recado? Para quem?", questiona a jornalista, que também questiona os ataques de Carlos Bolsonaro, o "Carluxo", à democracia

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A jornalista Eliane Cantanhêde, que fez campanha contra a ex-presidente Dilma Rousseff, deposta pelo golpe de estado de 2016, agora pede que "protejam a democracia", em artigo publicado nesta sexta-feira.

"O que dizer da foto de Eduardo ostentando desafiadoramente uma pistola na cintura ao lado do presidente, numa cama de hospital? Foi um recado. Que recado? Para quem?", questiona a jornalista, que também questiona os ataques de Carlos Bolsonaro, o "Carluxo", à democracia. 

"Aliás, Carlos ficou furioso com a repercussão do seu desdém pela democracia e acusou os jornalistas de 'canalhas'. E o vice-presidente, o general Santos Cruz, os presidentes da Câmara e do Senado e os cidadãos estupefatos são canalhas?

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email