Greenwald desmoraliza de vez a Netflix

Cresce nas redes sociais a indignação contra a série de fake news O Mecanismo, produzida pela Netflix e dirigida por José Padilha; pelo seu Twitter, o jornalista americano Glenn Greenwald, do The Intercept, ironizou: "Caro @NetflixBrasil: Estou escrevendo um filme sobre a corrupção na Petrobras. Ele mostra Geraldo Alckmin como o presidente da Petrobras durante os escândalos de corrupção, e como Rodrigo Maia comandou mensalão. É licença dramática! Me liga"; dezenas de leitores se manifestaram indignados com a série e anunciaram o cancelamento da assinatura da Netflix

Cresce nas redes sociais a indignação contra a série de fake news O Mecanismo, produzida pela Netflix e dirigida por José Padilha; pelo seu Twitter, o jornalista americano Glenn Greenwald, do The Intercept, ironizou: "Caro @NetflixBrasil: Estou escrevendo um filme sobre a corrupção na Petrobras. Ele mostra Geraldo Alckmin como o presidente da Petrobras durante os escândalos de corrupção, e como Rodrigo Maia comandou mensalão. É licença dramática! Me liga"; dezenas de leitores se manifestaram indignados com a série e anunciaram o cancelamento da assinatura da Netflix
Cresce nas redes sociais a indignação contra a série de fake news O Mecanismo, produzida pela Netflix e dirigida por José Padilha; pelo seu Twitter, o jornalista americano Glenn Greenwald, do The Intercept, ironizou: "Caro @NetflixBrasil: Estou escrevendo um filme sobre a corrupção na Petrobras. Ele mostra Geraldo Alckmin como o presidente da Petrobras durante os escândalos de corrupção, e como Rodrigo Maia comandou mensalão. É licença dramática! Me liga"; dezenas de leitores se manifestaram indignados com a série e anunciaram o cancelamento da assinatura da Netflix (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista americano Glenn Greenwald, do The Intercept, ironizou a Netflix, pelas mentiras incorporadas pelo diretor José Padilha na série O Mecanismo. 

Pela sua conta no Twitter, Greenwald escreveu: "Caro : Estou escrevendo um filme sobre a corrupção na Petrobras. Ele mostra Geraldo Alckmin como o presidente da Petrobras durante os escândalos de corrupção, e como Rodrigo Maia comandou mensalão. É licença dramática! Me liga".

Embora diga ser baseada em fatos reais, a série é uma coleção de "fake news". Entre as cenas mais grotescas, dirigidas por Padilha, o doleiro Alberto Youssef frequenta o comitê da campanha do PT, a presidente Dilma Rousseff grava um pronunciamento eleitoral sobre como "estocar vento", e o ex-presidente Lula diz a Michel Temer para não se preocupar com os "açougueiros" da JBS.

Dezenas de leitores se manifestaram indignados com a série e anunciaram o cancelamento da assinatura da Netflix. Leia aqui as críticas enviadas ao 247

Inscreva-se na TV 247 e assista ao Bom Dia 247 desta segunda-feira sobre o assunto:

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247