Guilherme Estrella: 1 milhão e 200 mil lares voltaram para a lenha

O grande responsável pela descoberta do Pré-Sal, o geólogo Guilherme Estrella, está estarrecido com os rumos que o governo golpista vem dando à Petrobras: “é um negócio completamente contrário ao interesse nacional, que vai explodir lá embaixo, no preço no diesel, na gasolina, no gás de cozinha, que passou a R$ 80 o botijão!”; ele diz que um milhão e duzentos mil lares voltaram a usar fogão à lenha

Rio de Janeiro - O geólogo e ex-diretor da Petrobras, Guilherme Estrella fala durante lançamento da campanha de apoio às empresas públicas, Se é público é para todos, na Fundição Progresso (Tomaz Silva/Agência Brasil)
Rio de Janeiro - O geólogo e ex-diretor da Petrobras, Guilherme Estrella fala durante lançamento da campanha de apoio às empresas públicas, Se é público é para todos, na Fundição Progresso (Tomaz Silva/Agência Brasil) (Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  O grande responsável pela descoberta do Pré-Sal, o geólogo Guilherme Estrella, está estarrecido com os rumos que o governo golpista vem dando à Petrobras: “É um negócio completamente contrário ao interesse nacional, que vai explodir lá embaixo, no preço no diesel, na gasolina, no gás de cozinha, que passou a R$ 80 o botijão!”. Ele diz que um milhão e duzentos mil lares voltaram a usar fogão à lenha. 

" (...) Isso é uma coisa primitiva! O país volta ao paleolítico, nós estamos voltando ao paleolítico! O ser humano, há dez mil anos, utilizava lenha.”

Essa é apenas uma das consequências perversas do “descalabro que se instalou na Petrobras”, como disse o especialista em entrevista ao TUTAMÉIA. Estrella não poupa palavras para definir a situação: “Esse é o quadro tétrico, completamente desorganizado, caótico, de uma incompetência gigantesca na gestão desse sistema.”

Leia mais aqui.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247