Helena Chagas: nunca antes neste país alguém foi preso assim

"O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu transformar sua prisão num grande ato político, e se entrega à polícia nos braços do povo, ao som de 'Apesar  de você'. Diga-se o que se disser de Lula, mas com este ato final – que dificilmente será de verdade um final – ele mostrou a genialidade política que encanta aliados e tanto pavor provoca em adversários. Ganhou a imagem", escreve a jornalista Helena Chagas

"O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu transformar sua prisão num grande ato político, e se entrega à polícia nos braços do povo, ao som de 'Apesar  de você'. Diga-se o que se disser de Lula, mas com este ato final – que dificilmente será de verdade um final – ele mostrou a genialidade política que encanta aliados e tanto pavor provoca em adversários. Ganhou a imagem", escreve a jornalista Helena Chagas
"O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu transformar sua prisão num grande ato político, e se entrega à polícia nos braços do povo, ao som de 'Apesar  de você'. Diga-se o que se disser de Lula, mas com este ato final – que dificilmente será de verdade um final – ele mostrou a genialidade política que encanta aliados e tanto pavor provoca em adversários. Ganhou a imagem", escreve a jornalista Helena Chagas (Foto: Leonardo Lucena)

247 - "O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu transformar sua prisão num grande ato político, e se entrega à polícia nos braços do povo, ao som de 'Apesar  de você'.  Diga-se o que se disser de Lula, mas com este ato final – que dificilmente será de verdade um final – ele mostrou a genialidade política que encanta aliados e tanto pavor provoca em adversários. Ganhou a imagem", escreve a jornalista Helena Chagas.

A blogueira acrescenta que, durante o discurso em São Bernardo do Campo (SP), o ex-presidente "mirou o futuro e apontou seus herdeiros". "Em especial, saudou os 'jovens' candidatos à presidência da República Manuela D’ Ávila, pelo PCdoB, e Guilherme Boulos, pelo PSOL, que se habilitam agora não só a herdar seus votos, mas a fazer parte de uma frente de esquerda que não é mais um projeto impossível para as eleições deste ano", continua.

"Nunca antes neste país alguém foi assim para a cadeia. Nos braços dos aliados, sob as vistas de todo o Brasil e organizando o futuro. Definitivamente, não acabou".

Leia a íntegra no site Os Divergentes

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247