Impeachment de Dilma é tratado como piada em TV dos EUA

Em seu programa "Last Week Tonight with John Oliver", exibido pelo canal norte-americano HBO, o comediante britânico John Oliver lembrou que "os legisladores brasileiros estão se movendo para retirar a presidente [Dilma] Rousseff", mas "podem não estar na melhor posição para julgá-la, pois 60% deles enfrentam acusações que variam de fraude eleitoral até homicídio"; "O Legislativo brasileiro potencialmente contém 40% de criminosos per capita a menos que o sistema penitenciário", completou o apresentador

Em seu programa "Last Week Tonight with John Oliver", exibido pelo canal norte-americano HBO, o comediante britânico John Oliver lembrou que "os legisladores brasileiros estão se movendo para retirar a presidente [Dilma] Rousseff", mas "podem não estar na melhor posição para julgá-la, pois 60% deles enfrentam acusações que variam de fraude eleitoral até homicídio"; "O Legislativo brasileiro potencialmente contém 40% de criminosos per capita a menos que o sistema penitenciário", completou o apresentador
Em seu programa "Last Week Tonight with John Oliver", exibido pelo canal norte-americano HBO, o comediante britânico John Oliver lembrou que "os legisladores brasileiros estão se movendo para retirar a presidente [Dilma] Rousseff", mas "podem não estar na melhor posição para julgá-la, pois 60% deles enfrentam acusações que variam de fraude eleitoral até homicídio"; "O Legislativo brasileiro potencialmente contém 40% de criminosos per capita a menos que o sistema penitenciário", completou o apresentador (Foto: Paulo Emílio)

247 - O comediante britânico John Oliver tratou como piada o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff em seu programa "Last Week Tonight with John Oliver", exibido pelo canal HBO. Assista aqui.

Ele lembrou que "os legisladores brasileiros estão se movendo para retirar a presidente [Dilma] Rousseff", mas "eles podem não estar na melhor posição para julgá-la pois 60% deles enfrentam acusações que variam de fraude eleitoral até homicídio". Oliver citou dados veiculados pelo jornal "The New York Times" retirados do Portal Transparência Brasil.

"O Legislativo brasileiro potencialmente contém 40% de criminosos per capita a menos que o sistema penitenciário", destacou o apresentador. Oliver também disse que a presidente Dilma pode ter contribuído para o agravamento da crise política brasileira ao nomear o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o cargo de ministro-chefe da Casa Civil.

"Embora Lula afirme que as acusações [contra ele na Lava Jato] tenham motivação política, Rousseff não acalmou as coisas", disse. "Existe alguma estatal de petróleo que não seja corrupta?", questionou. O apresentador também disse que as últimas ações judiciais envolvendo o governo apontam que "o Judiciário está agora em revolta aberta contra o Executivo”. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247