Imprensa europeia destaca julgamento como primeiro ato das eleições 2018

mídia internacional destaca o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) como o primeiro ato político do ano eleitoral. Veículos como os jornais alemães Der Spiegel, Stern e Süddeutsche Zeitung, o francês Le Monde e o britânico The Guardian ressaltam que Lula lidera todas as pesquisas de intenção de voto, apesar do massacre a que ele vem sendo submetido nos últimos meses

O ex-presidente brasileiro Luiz Inacio Lula da Silva fala durante evento em Brasília, no Brasil 19/11/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
O ex-presidente brasileiro Luiz Inacio Lula da Silva fala durante evento em Brasília, no Brasil 19/11/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Paulo Emílio)

247 - A mídia internacional destaca o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) como o primeiro ato político do ano eleitoral. Veículos como os jornais alemães Der Spiegel, Stern e Süddeutsche Zeitung, o francês Le Monde e o britânico The Guardian ressaltam que Lula lidera todas as pesquisas de intenção de voto, apesar do massacre a que ele vem sendo submetido nos últimos meses.

O jornal alemão Der Spiegel traz em uma de suas manchetes o título "Prisão ou Presidência" e diz que, apesar de condenado a 9,6 anos de prisão em primeira instância, Lula segue na liderança da corrida presidencial. O Stern ressalta o clima de romance político-policial em torno do julgamento e destaca o risco de confrontos caso o veredicto seja pela condenação do ex-presidente. Para o Süddeutsche Zeitung observa que o processo "vai decidir se ele [Lula] pode se tornar novamente presidente do Brasil ou se ele será o primeiro ex-presidente na história deste país a ter que ir para a prisão? 

O francês Le Monde observa que "o futuro de Lula, figura mítica da política brasileira, presidente entre 2003 e 2010, ainda não está escrito: será julgado numa pequena sala do tribunal de Porto Alegre. Três juízes poderão assinar a morte política do ex-chefe de Estado e jogar a campanha presidencial numa nova situação".

Para o jornal britânico The Guardian, "o Brasil está se preparando para uma decisão judicial histórica e que pode tirar da disputa eleitoral o líder mais popular da história moderna brasileira. Com Lula à frente nas pesquisas para as eleições de 2018, a decisão de hoje pode ser devastadora para o PT. Os nervos estão à flor da pele.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247