Janine Ribeiro se retrata após declaração contra o 247

O ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro se retratou depois de ter dito que o Brasil 247 mentiu ao reproduzir uma entrevista sua à Rede Brasil Atual, em que dizia que Geraldo Alckmin e João Doria se manifestaram como 'brutamontes' em relação aos ataques contra a caravana do ex-presidente Lula; "Retrato-me por ter dito palavras fortes e equivocadas sobre o Brasil 247", escreveu no Facebook, explicando que não se lembrava de ter usado o termo na entrevista

Janine Ribeiro se retrata após declaração contra o 247
Janine Ribeiro se retrata após declaração contra o 247 (Foto: Antonio Cruz/Ag�ncia Brasil)

247 - O ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro se retratou no Facebook depois de ter dito que o Brasil 247 mentiu ao reproduzir uma entrevista sua à Rede Brasil Atual, em que dizia que Geraldo Alckmin e João Doria se manifestaram como 'brutamontes' em relação aos ataques contra a caravana do ex-presidente Lula.

A frase foi apenas reproduzida de uma entrevista do repórter Eduardo Maretti, da RBA, na página do 247. Janine se disse "cansado de mentiras" e negou ter dado a declaração que relacionada os tucanos a posição de 'brutamontes'. "O Brasil 247 pega uma frase que é minha e inclui uma frase que não é minha: que 'Alckmin e Doria' têm posição de brutamontes. Cansado de mentiras", escreveu.

Nesta segunda-feira 2, ele editou o mesmo post do Facebook, se retratando, e explicando que o autor da reportagem entrou em contato com ele apresentando o áudio da conversa. "Essa é uma palavra que não costumo usar", escreveu o ex-ministro na segunda postagem. "Retrato-me por ter dito palavras fortes e equivocadas sobre o Brasil 247", publicou.

Leia a íntegra:

Devo um esclarecimento e uma retratação. Na semana passada, dei uma entrevista à Rede Brasil Atual criticando as declarações de Alckmin e Doria – e elogiando as, civilizadas, de Jungman e Meirelles – sobre o atentado contra o ônibus do presidente Lula. No dia seguinte, vi uma matéria no Brasil 247 – ao qual não tinha falado – que dizia que eu tinha chamado os dois políticos paulistas de brutamontes. Essa é uma palavra que não costumo usar, nem eu tinha falado ao veículo, de modo que protestei contra o que pensei ser uma deformação do que eu disse ao outro órgão. No entanto, hoje, o repórter a quem falei me telefonou e depois me passou a gravação de minha entrevista. Nela, de fato, depois de contrastar as duas atitudes da direita mencionada quanto ao atentado, eu digo que substituir a palavra pela violência é "coisa de brutamontes". Esse é um princípio básico da política democrática. Por sinal, sustento no meu último livro que não há mais política que não seja democrática, porque tanto a conceituação de política como a de democracia hoje se sustentam na substituição da força pela palavra. Daí que toda política assentada na violência, na força bruta, deixe o espaço da política para entrar no da guerra. No caso, guerra civil. Retrato-me por ter dito palavras fortes e equivocadas sobre o Brasil 247.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247