Janio de Freitas diz que Bolsonaro deve ser principal processado por política de devastação no Pantanal

Segundo o colunista, a partir da decisão de Jair Bolsonaro "vieram cortes de verbas, redução dos quadros técnicos e científicos e nomeações de dirigentes inabilitados", sendo assim, ele pode ser responsabilizado pessoal e diretamente.

Janio de Freitas e Jair Bolsonaro
Janio de Freitas e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em artigo na Folha de S.Paulo, o jornalista Janio de Freitas afirma que o governo federal deve ser o principal processado pela política de devastação que assola o Pantanal, pois a partir da decisão de Jair Bolsonaro "vieram cortes de verbas, redução dos quadros técnicos e científicos e nomeações de dirigentes inabilitados".

"O governo Bolsonaro deve ser o primeiro e principal processado pelo crime de devastação incendiária do Pantanal. As leis de proteção ambiental e numerosos acordos internacionais de que o Brasil é signatário, assim como a própria Constituição, foram e continuam transgredidos na meticulosa desmontagem do sistema de vigilância, prevenção e combate às agressões ao patrimônio natural", afirma o jornalista.

Segundo ele, as ações fazem parte de "uma rara política de governo em um governo sem políticas". "É notória, aqui e no mundo, a responsabilidade pessoal e direta de Bolsonaro", acrescentou.

Freitas diz que Bolsonaro fornece todas as condições para ser responsabilizado pessoal e direta. "É criminosa", diz ele sobre a política do governo. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247