Janio destaca plano do governo para “adiar ainda mais” julgamento no TSE

Esta "é a primeira chave do plano", diz o jornalista, sobre o julgamento da chapa Dilma-Temer, que já "espicha-se há dois anos"; ele critica também o voto do ministro Celso de Mello para manter Moreira Franco ministro, a conspiração para soltar Eduardo Cunha e afirma que "o Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral entram de corpo inteiro na crise. Deveriam dirimi-la, vêm agravá-la"

Esta "é a primeira chave do plano", diz o jornalista, sobre o julgamento da chapa Dilma-Temer, que já "espicha-se há dois anos"; ele critica também o voto do ministro Celso de Mello para manter Moreira Franco ministro, a conspiração para soltar Eduardo Cunha e afirma que "o Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral entram de corpo inteiro na crise. Deveriam dirimi-la, vêm agravá-la"
Esta "é a primeira chave do plano", diz o jornalista, sobre o julgamento da chapa Dilma-Temer, que já "espicha-se há dois anos"; ele critica também o voto do ministro Celso de Mello para manter Moreira Franco ministro, a conspiração para soltar Eduardo Cunha e afirma que "o Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral entram de corpo inteiro na crise. Deveriam dirimi-la, vêm agravá-la" (Foto: Gisele Federicce)

247 - Em sua coluna deste domingo na Folha, o jornalista Janio de Freitas destaca o plano do governo Temer de "adiar ainda mais" o julgamento no TSE que pode cassar seu mandato.

Esta "é a primeira chave do plano", diz Janio, sobre a análise das contas de campanha de Dilma Rousseff e Michel Temer, que já "espicha-se há dois anos" no tribunal.

Ele critica também o voto do ministro do STF Celso de Mello para manter Moreira Franco ministro, a conspiração para soltar Eduardo Cunha entre ministros da corte e afirma que "o Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral entram de corpo inteiro na crise. Deveriam dirimi-la, vêm agravá-la".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247