Janio: só um candidato representa a continuidade da democracia

Jornalista destaca os riscos e as ameaças da candidatura de Jair Bolsonaro, que propõe um Brasil "sob um autoritarismo constituído por concepções e violências extintas com o fim da ditadura militar"; "Em um ou outro sentido, cada voto dado neste domingo será histórico", constata Janio de Freitas

Janio: só um candidato representa a continuidade da democracia
Janio: só um candidato representa a continuidade da democracia

247 - Em um importante artigo em sua coluna na Folha de S.Paulo deste domingo 28, o jornalista Janio de Freitas destaca os riscos e as ameaças da candidatura de Jair Bolsonaro, que propõe um Brasil "sob um autoritarismo constituído por concepções e violências extintas com o fim da ditadura militar". "Em um ou outro sentido, cada voto dado neste domingo será histórico", constata.

O jornalista lembra que as eleições presidenciais não tinham um candidato de extrema-direita há 73 anos, desde quando Plínio Salgado disputou com Juscelino, Juarez e Adhemar em 1955 e coletou só 8% da votação.

"O 'ame-o ou deixe-o' da ditadura retorna com 'o exílio ou a cadeia' na alternativa de Bolsonaro para os que o incomodem como opositores. Em momento de rara contenção, não citou 'a morte'", resgata Janio, destacando ainda que "a Folha já precisou requerer investigação da Polícia Federal após ameaças à repórter Patrícia Campos Mello e a Mauro Paulino, diretor do Datafolha".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247