Josias: Aécio se tornou gambá fedorento para o PSDB

"O PSDB adota uma postura contraditória: diz lutar por um partido limpo, mas defende um companheiro enlameado", diz o colunista Josias de Souza; segundo ele, o senador Tasso Jereissati "luta por um partido limpinho ao mesmo tempo que tenta zelar pelo conforto do companheiro enlameado"; "Ainda não se deu conta. Mas faz o papel do sujeito que tenta fugir do mau cheiro abraçado a um gambá", diz o colunista

"O PSDB adota uma postura contraditória: diz lutar por um partido limpo, mas defende um companheiro enlameado", diz o colunista Josias de Souza; segundo ele, o senador Tasso Jereissati "luta por um partido limpinho ao mesmo tempo que tenta zelar pelo conforto do companheiro enlameado"; "Ainda não se deu conta. Mas faz o papel do sujeito que tenta fugir do mau cheiro abraçado a um gambá", diz o colunista
"O PSDB adota uma postura contraditória: diz lutar por um partido limpo, mas defende um companheiro enlameado", diz o colunista Josias de Souza; segundo ele, o senador Tasso Jereissati "luta por um partido limpinho ao mesmo tempo que tenta zelar pelo conforto do companheiro enlameado"; "Ainda não se deu conta. Mas faz o papel do sujeito que tenta fugir do mau cheiro abraçado a um gambá", diz o colunista (Foto: Charles Nisz)

247 - O colunista de política do UOL, Josias de Souza, comenta a atitude contraditória do PSDB em relação ao senador Aécio Neves (MG). O presidente interino da legenda, Tasso Jereissati, defende que Aécio deixe definitivamente a presidência do partido. Mas nesta terça-feira (17), Tasso e outros senadores do PSDB ajudaram a manter o mineiro no Senado.

"Quer dizer: depois de impor aos brasileiros o retorno de Aécio à ribalta, o tucanato quer se livrar do companheiro tóxico, renunciando-o de uma presidência partidária da qual já está licenciado", comenta Josias.

Segundo Tasso, devolver o mandato a Aécio seria dar a ele um maior direito de defesa. "Lorota. Aécio já teve a chance de enfrentar de fronte alta um primeiro pedido de cassação do seu mandato. Preferiu a fuga e obteve o arquivamento da representação no Conselho de Ética. Acossado por uma segunda peça, nada faz supor que adotará comportamento distinto", alfineta o colunista.

Para Josias, é "difícil saber o que é maior, se a desfaçatez ou a insensatez". Tasso "luta por um partido limpinho ao mesmo tempo que tenta zelar pelo conforto do companheiro enlameado. Ainda não se deu conta. Mas faz o papel do sujeito que tenta fugir do mau cheiro abraçado a um gambá", encerra Josias.

Confira a íntegra da coluna aqui:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247