Josias: invadir a Câmara para pedir ditadura é atentado

"Não era propriamente uma manifestação. Tratava-se de um atentado contra a lógica", criticou o jornalista do UOL, sobre o grupo que invadiu ontem o plenário da Câmara pedindo intervenção militar; para Josias de Souza, manifestantes deveriam ser condenados a "frequentar aulas de iniciação à civilidade"; "Talvez aprendessem a diferença entre democracia e ditadura. Na democracia, os insatisfeitos gritam insanidades dentro do prédio do Legislativo. Na ditadura, se perguntarem o que acham do Brasil, terão de responder, sem hesitação: 'Não posso me queixar'"

"Não era propriamente uma manifestação. Tratava-se de um atentado contra a lógica", criticou o jornalista do UOL, sobre o grupo que invadiu ontem o plenário da Câmara pedindo intervenção militar; para Josias de Souza, manifestantes deveriam ser condenados a "frequentar aulas de iniciação à civilidade"; "Talvez aprendessem a diferença entre democracia e ditadura. Na democracia, os insatisfeitos gritam insanidades dentro do prédio do Legislativo. Na ditadura, se perguntarem o que acham do Brasil, terão de responder, sem hesitação: 'Não posso me queixar'"
"Não era propriamente uma manifestação. Tratava-se de um atentado contra a lógica", criticou o jornalista do UOL, sobre o grupo que invadiu ontem o plenário da Câmara pedindo intervenção militar; para Josias de Souza, manifestantes deveriam ser condenados a "frequentar aulas de iniciação à civilidade"; "Talvez aprendessem a diferença entre democracia e ditadura. Na democracia, os insatisfeitos gritam insanidades dentro do prédio do Legislativo. Na ditadura, se perguntarem o que acham do Brasil, terão de responder, sem hesitação: 'Não posso me queixar'" (Foto: Aquiles Lins)

247 - O colunista Josias de Souza, do UOL, criticou nesta quinta-feira, 17, a invasão de um grupo de 50 pessoas ao plenário da Câmara Federal, que pediam a volta da ditadura militar (leia sobre o assunto aqui). 

"Gritaram o nome de Sérgio Moro. Assim, meio na marra, monopolizaram as atenções. Puderam, então, dizer o que desejam. Coisas como a volta da ditadura e a abertura de um tribunal militar para julgar corruptos", disse Josias. 

O colunista do UOL classificou o episódio como um "atentado contra a lógica". "Fora de si, os revoltosos mostraram o que têm por dentro. Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente da Câmara, mandou prender os invasores. Logo estarão soltos. Pena! Deveriam ser condenados a frequentar aulas de iniciação à civilidade", afirmou.

"Talvez aprendessem a diferença entre democracia e ditadura. Na democracia, os insatisfeitos gritam insanidades dentro do prédio do Legislativo. Na ditadura, se perguntarem o que acham do Brasil, terão de responder, sem hesitação: 'Não posso me queixar'", completou. 

Leia na íntegra o comentário de Josias de Souza. 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247