Josias: Supremo virou sucursal da Casa da Mãe Joana

Jornalista observa que Alexandre de Moraes, atual integrante do STF e ex-ministro de Temer, "deveria se declarar impedido de julgar" a ação apresentada pela OAB para forçar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a analisar os pedidos de impeachment que estão parados; "Essa regra tem sido negligenciada. Que o diga outro ministro do Supremo, Gilmar Mendes", alfineta Josias de Souza, a respeito da suspeição

Jornalista observa que Alexandre de Moraes, atual integrante do STF e ex-ministro de Temer, "deveria se declarar impedido de julgar" a ação apresentada pela OAB para forçar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a analisar os pedidos de impeachment que estão parados; "Essa regra tem sido negligenciada. Que o diga outro ministro do Supremo, Gilmar Mendes", alfineta Josias de Souza, a respeito da suspeição
Jornalista observa que Alexandre de Moraes, atual integrante do STF e ex-ministro de Temer, "deveria se declarar impedido de julgar" a ação apresentada pela OAB para forçar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a analisar os pedidos de impeachment que estão parados; "Essa regra tem sido negligenciada. Que o diga outro ministro do Supremo, Gilmar Mendes", alfineta Josias de Souza, a respeito da suspeição (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Josias de Souza afirma, em seu blog no UOL, que o Supremo Tribunal Federal virou sucursal da Casa da Mãe Joana.

Ele observa que Alexandre de Moraes, atual integrante do STF e ministro do governo Temer "até outro dia", "indicado por ele para o Supremo", "deveria se declarar impedido de julgar" a ação apresentada pela OAB para forçar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a analisar os pedidos de impeachment que estão parados.

"Mas Alexandre de Moraes não se deu por achado (...). Num país lógico, a própria OAB deveria arguir a suspeição do ministro", diz Josias. Segundo ele, a regra da suspeição na corte "tem sido negligenciada. Que o diga outro ministro do Supremo, Gilmar Mendes".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247