Kennedy Alencar: aplicadores da lei agiram como justiceiros

Jornalista comenta o novo capítulo da Vaza Jato, em que procuradores usaram dados fiscais sigilosos sem autorização judicial, e constata: "Brasil tá numa encruzilhada: ou lei e jornalismo valem para todos e tomamos rumo de democracia plena ou viramos logo república de bananas"

(Foto: Editora 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Kennedy Alencar chama de "justiceiros" as autoridades da Lava Jato, que de acordo com novo capítulo do Intercept, em parceria com a Folha de S.Paulo, usaram dados fiscais sigilosos de suspeitos, sem autorização judicial.

"É ilegal. É crime contra qualquer cidadão", ressalta Kennedy. Os procuradores da força-tarefa pediram os dados sigilosos ao auditor fiscal Roberto Leonel, atual presidente do Coaf do governo Bolsonaro, indicado por Sergio Moro.

Para Kennedy Alencar, o "Brasil tá numa encruzilhada: ou lei e jornalismo valem para todos e tomamos rumo de democracia plena ou viramos logo república de bananas". Leia mais sobre o novo capítulo da Vaza Jato.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email