Kennedy Alencar cobra autocrítica de Huck por apoio ao genocida Bolsonaro

O jornalista Kennedy Alencar cobrou uma autocrítica do apresentador Luciano Huck, que hoje faz oposição a Bolsonaro, mas o apoiou em 2018, chegando a dizer que o ocupante do Planalto teria uma “ chance de ressignificar a política” no Brasil

(Foto: Editora 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Kennedy Alencar cobrou nesta sexta-feira (12)  uma autocrítica do apresentador Luciano Huck, que hoje faz oposição a Bolsonaro, mas o apoiou em 2018, chegando a dizer que o ocupante do Planalto teria uma “ chance de ressignificar a política” no Brasil . 

Em uma postagem no Twitter nesta quinta-feira (11), Huck criticou Bolsonaro a respeito da MP que permite o governo intervir em nomeações de reitores: 

“Não dá para engatar marcha à ré no Brasil em pleno 2020. Ainda mais quando se trata de educação e formação. Impôr reitores biônicos atropela a autonomia universitária. Trata um assunto de Estado c/ ideologia antidemocrática. Ignora o poder transformador da Educação”, disse Huck. 

Kennedy então rebateu: “Também não dava em 2018, mas muita gente engatou, não é? Uma autocrítica seria algo mais honesto do que posar como quem não teve nada a ver com a eleição do genocida”. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247