Kennedy Alencar: Moro sofre sua maior derrota no STF

Jornalista Kennedy Alencar afirma que condenar o ex-presidente Lula era fundamental para o projeto autoritário da Lava Jato e ainda lembrou que “se Moro tivesse absolvido Lula, ele seria imbatível”

Kennedy Alencar e Sérgio Moro
Kennedy Alencar e Sérgio Moro (Foto: Divulgação | Anderson Riedel/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Kennedy Alencar disse que “condenar Lula era fundamental para o projeto autoritário da Lava Jato”, ao comentar o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a Vaza Jato, nesta terça-feira, 9. Para Kennedy, Moro sofreu hoje sua maior derrota no STF.

Nas redes sociais, o jornalista afirmou que, “pelo que Gilmar Mendes tá lendo, [o ex-juiz Sergio] Moro e [o ex-coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan] Dallagnol iriam encarar, no mínimo, uma prisão preventiva se fossem investigados e julgados pelos critérios da Lava Jato”.

“Mudaram a história do Brasil e elegeram [Jair] Bolsonaro, corrompendo processo judicial com apoio de quase toda a imprensa”, destacou Kennedy.

“Com o desgaste da Lava Jato, Lula liderava as pesquisas para presidente até quando, na cadeia em Curitiba, foi afastado da disputa pelo TSE”, lembrou. 

“Se Moro tivesse absolvido Lula, ele seria imbatível. Condená-lo era fundamental para o projeto autoritário da Lava Jato. Moralistas sem moral”, reforçou.

Nesta terça, a maioria dos ministros da Segunda Turma do STF decidiu que é legal o compartilhamento com a defesa do ex-presidente Lula das mensagens trocadas entre o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato, apreendidas na Operação Spoofing.

As mensagens, que foram anexadas pela defesa de Lula em recurso ao STF, confirmam o papel de Moro como chefe da Operação e a intimidade do então juiz com procuradores, orientando, criticando e combinando datas dos processos junto à força-tarefa. As conversas confirmam o conluio para processar, prender e tirar Lula das eleições presidenciais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email