Kennedy Alencar: decisão que beneficia foragida é ilegal e estranha

Para o jornalista, ministro João Otavio de Noronha (STJ), responsável pela decisão favorável a Queiroz e à sua esposa, Marcia Aguiar, quer virar ministro do Supremo

Kennedy Alencar e Fabricio Queiroz
Kennedy Alencar e Fabricio Queiroz (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A decisão do ministro João Otavio Noronha, presidente do STJ, que permitiu que Fabrício Queiroz fosse para a prisão domiciliar e também beneficiou sua esposa, Marcia Aguiar, atualmente foragida, "é ilegal e estranha", analisa o jornalista Kennedy Alencar.

"A decisão, do ponto de vista jurídico, é insustentável para a Márcia. Ela está foragida há três semanas", argumenta Kennedy Alencar.

Segundo ele, o autor da decisão, João Otávio de Noronha, "virou um amigão do Bolsonaro" e quer, a todo custo, virar ministro do STF. A mesma análise é compartilhada por outros ministros do STJ, segundo a colunista Bela Megale, do Globo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email