Kennedy: Greenwald deu aula de jornalismo e democracia no “Roda Viva”

O jornalista Kennedy Alencar afirma que Greenwald deu uma lição básica de jornalismo: o repórter pode publicar qualquer informação obtida de fonte que agiu ilegalmente se houver interesse público em jogo. O jornalista não pode cometer crime para obter informação. Greenwald, que já havia dito isso inúmeras vezes, repetiu ontem no programa de TV.

(Foto: 247 | Reprodução)

247 - O jornalista Kennedy Alencar afirma, em sua coluna no IG que Greenwald deu uma lição básica de jornalismo: o repórter pode publicar qualquer informação obtida de fonte que agiu ilegalmente se houver interesse público em jogo. O jornalista não pode cometer crime para obter informação. Greenwald, que já havia dito isso inúmeras vezes, repetiu ontem no programa de TV.

"Ele também agiu corretamente ao proteger  as suas fontes, como a ex-deputada federal Manuela D’Ávila (PC do B-RS) e o hacker. O sigilo da fonte é um direito constitucional de todas as democracias avançadas. Não há reparos a fazer às condutas de Greenwald e Manuela."

"Obviamente, o crime de hackeamento merece ser apurado, mas o mais importante é investigar o conteúdo das revelações feitas pelo arquivo do “The Intercept Brasil” e diversos outros veículos de imprensa e repórteres que verificaram a autenticidade do material."

"Combater o crime cometendo crimes é uma grave forma de corrupção do sistema judicial. Isso é perigoso para a democracia porque esse sistema deveria garantir um devido processo legal a todos os cidadãos. Bandidos não têm o mesmo nível de compromisso com a lei que operadores do direito."

Juízes e procuradores, que aplicam a lei, não podem agir como justiceiros. Milícias começaram assim.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247