Kennedy: Moro e Dallagnol perderam condições de exercer seus cargos

"Pelos critérios que Moro e o procurador Deltan Dallagnol usaram na Lava Jato, ambos estariam hoje sendo investigados, denunciados e processados por tudo o que veio à tona desde junho, quando surgiram as primeiras revelações da #VazaJato", escreve o jornalista Kennedy Alencar em seu blog

247 - "Pelos critérios que Moro e o procurador Deltan Dallagnol usaram na Lava Jato, ambos estariam hoje sendo investigados, denunciados e processados por tudo o que veio à tona desde junho, quando surgiram as primeiras revelações da #VazaJato", escreve o jornalista Kennedy Alencar em seu blog.

"Além de perder a condição política de ser ministro da Justiça, um efeito desse episódio é mostrar a inadequação de Moro para o eventual posto de ministro do STF", continua ele em referência à revelação do Intercept Brasil em parceria com o jonral Folha de S.Paulo apontando que o ministro Sérgio Moro (Justiça) tinha dúvidas se a delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci poderia comprovar crimes, mas liberou o seu teor a seis dias do primeiro turno da eleição presidencial. 

De acordo com o jornalista, "a estratégia de defesa de Moro, Dallagnol e de integrantes da força-tarefa da Lava Jato, que lançam dúvidas sobre a autenticidade das mensagens trocadas no Telegram, lembra o expediente inicial utilizado pelas empreiteiras no início da Lava Jato". 

"A estratégia das empresas de negar fatos ficou insustentável após as revelações que mostraram o cartel que montaram na Petrobrás".

Leia a íntegra no Blog do Kennedy Alencar

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247