Kennedy: Moro encolhe após 6 meses de governo típico de república de bananas

"Os atos do último domingo mostraram que Moro se fundiu ao bolsonarismo mais radical", diz o jornalista Kennedy Alencar

Kennedy: Lava Jato não tem autoridade para dar lições sobre vazamento
Kennedy: Lava Jato não tem autoridade para dar lições sobre vazamento

247 -  O jornalista Kennedy Alencar afirmou que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, encolheu nos últimos seis meses, desde o início do governo de Jair Bolsonaro. 

"Os atos do último domingo mostraram que Moro se fundiu ao bolsonarismo mais radical. Tem o apoio político de uma extrema-direita intolerante em relação a instituições da democracia, como o Congresso e o Supremo Tribunal Federal. As manifestações de 30 de junho foram menores do que os atos pró-governo de 26 de maio", diz Kennedy. 

Segundo o jornalista, em democracias plenas, o modus operandi de integrantes da Lava Jato seria considerado uma tentativa de formação de um estado paralelo. 

"Atos de Moro e Dallagnol, se aplicados os critérios que ambos usaram ao interpretar a lei penal, poderiam ser considerados eventuais crimes de obstrução de justiça e prevaricação. Ao adotar critérios políticos para investigar ou não, ocorreu interferência nas eleições de 2018", avalia. 

Leia o texto na íntegra no Blog do Kennedy

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247