Kennedy: Novo presidente do BC sinaliza que juros não devem cair logo

“Ilan Goldfajn falou grosso nesta terça-feira. Ele disse esperar que a inflação chegue ao centro da meta, que é de 4,5% ao ano, até o final de 2017. Para que a inflação caia tanto até o final de 2017, dificilmente haverá queda dos juros ainda neste ano, como deseja o presidente interino, Michel Temer”, destacou o colunista Kennedy Alencar 

“Ilan Goldfajn falou grosso nesta terça-feira. Ele disse esperar que a inflação chegue ao centro da meta, que é de 4,5% ao ano, até o final de 2017. Para que a inflação caia tanto até o final de 2017, dificilmente haverá queda dos juros ainda neste ano, como deseja o presidente interino, Michel Temer”, destacou o colunista Kennedy Alencar 
“Ilan Goldfajn falou grosso nesta terça-feira. Ele disse esperar que a inflação chegue ao centro da meta, que é de 4,5% ao ano, até o final de 2017. Para que a inflação caia tanto até o final de 2017, dificilmente haverá queda dos juros ainda neste ano, como deseja o presidente interino, Michel Temer”, destacou o colunista Kennedy Alencar  (Foto: Roberta Namour)

247 – De acordo com o colunista Kennedy Alencar, o novo presidente do BC sinaliza que juros não devem cair logo:

“Ilan Goldfajn falou grosso nesta terça-feira. Ele disse esperar que a inflação chegue ao centro da meta, que é de 4,5% ao ano, até o final de 2017. Para que a inflação caia tanto até o final de 2017, dificilmente haverá queda dos juros ainda neste ano, como deseja o presidente interino, Michel Temer”, destacou.

Ele ressalta que a inflação de 2016 continua num patamar alto. Deve terminar o ano por volta de 7%. “Se admitir agora uma taxa acima do centro da meta, Ilan Goldfajn não conseguirá baixar os juros nem derrubar a inflação”, diz (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247