Kennedy: Novo presidente do BC sinaliza que juros não devem cair logo

“Ilan Goldfajn falou grosso nesta terça-feira. Ele disse esperar que a inflação chegue ao centro da meta, que é de 4,5% ao ano, até o final de 2017. Para que a inflação caia tanto até o final de 2017, dificilmente haverá queda dos juros ainda neste ano, como deseja o presidente interino, Michel Temer”, destacou o colunista Kennedy Alencar 

“Ilan Goldfajn falou grosso nesta terça-feira. Ele disse esperar que a inflação chegue ao centro da meta, que é de 4,5% ao ano, até o final de 2017. Para que a inflação caia tanto até o final de 2017, dificilmente haverá queda dos juros ainda neste ano, como deseja o presidente interino, Michel Temer”, destacou o colunista Kennedy Alencar 
“Ilan Goldfajn falou grosso nesta terça-feira. Ele disse esperar que a inflação chegue ao centro da meta, que é de 4,5% ao ano, até o final de 2017. Para que a inflação caia tanto até o final de 2017, dificilmente haverá queda dos juros ainda neste ano, como deseja o presidente interino, Michel Temer”, destacou o colunista Kennedy Alencar  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – De acordo com o colunista Kennedy Alencar, o novo presidente do BC sinaliza que juros não devem cair logo:

“Ilan Goldfajn falou grosso nesta terça-feira. Ele disse esperar que a inflação chegue ao centro da meta, que é de 4,5% ao ano, até o final de 2017. Para que a inflação caia tanto até o final de 2017, dificilmente haverá queda dos juros ainda neste ano, como deseja o presidente interino, Michel Temer”, destacou.

Ele ressalta que a inflação de 2016 continua num patamar alto. Deve terminar o ano por volta de 7%. “Se admitir agora uma taxa acima do centro da meta, Ilan Goldfajn não conseguirá baixar os juros nem derrubar a inflação”, diz (leia aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email