Kennedy: TSE vai piorar a política se não rever regra que beneficia ricos

Para o jornalista Kennedy Alencar, comentarista de política da rádio CBN, as mudanças no financiamento eleitoral podem piorar a política; segundo Kennedy, já há reação de alguns partidos, como o PSB, o PT e a Rede, no sentido de que o TSE altere essa liberação do autofinanciamento; "Uma regra que permite o autofinanciamento já cria distorções em candidaturas majoritárias, mas como são campanhas mais caras, a tendência é o candidato rico complementar o que o partido não consegue arrecadar. Mas isso pode ser ainda pior nos cargos legislativos", sublinha Kennedy  

Kennedy
Kennedy (Foto: Charles Nisz)

247 - Para o jornalista Kennedy Alencar, comentarista de política da rádio CBN e do portal iG, as mudanças no financiamento eleitoral podem piorar a política. Segundo Kennedy, já há reação de alguns partidos, como o PSB, o PT e a Rede, no sentido de que o TSE altere essa liberação do autofinanciamento.

Na opinião do colunista, "se não houver uma revisão dessa regra, limitando o autofinanciamento eleitoral, os candidatos ricos serão beneficiados em detrimento dos demais concorrentes". Para ele, a vantagem financeira de alguns candidatos ricos ajuda na disputa - ele dá como exemplo o caso do prefeito de São Paulo, João Doria, que bancou um terço da campanha do próprio bolso.

"Uma regra que permite o autofinanciamento já cria distorções em candidaturas majoritárias, mas como são campanhas mais caras, a tendência é o candidato rico complementar o que o partido não consegue arrecadar. Mas isso pode ser ainda pior nos cargos legislativos", sublinha Kennedy.

Confira a íntegra da coluna aqui:

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247