Kotscho: com ou sem impeachment, “agonia vai continuar”

Jornalista Ricardo Kotscho destacou nesta segunda-feria, 11, que independente do resultado do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na Câmara, a situação da crise política no País não irá melhorar no curto prazo; "Ganhando o "sim" ou "não", porém, não vamos ter paz tão cedo", afirmou; ele lembra que a última pesquisa Datafolha, divulgada no domingo, mortrou que 60% dos eleitores não querem nenhum dos dois e são a favor do impeachment de ambos"; "A maioria acha que Temer faria um governo igual ou pior do que o de Dilma."

Jornalista Ricardo Kotscho destacou nesta segunda-feria, 11, que independente do resultado do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na Câmara, a situação da crise política no País não irá melhorar no curto prazo; "Ganhando o "sim" ou "não", porém, não vamos ter paz tão cedo", afirmou; ele lembra que a última pesquisa Datafolha, divulgada no domingo, mortrou que 60% dos eleitores não querem nenhum dos dois e são a favor do impeachment de ambos"; "A maioria acha que Temer faria um governo igual ou pior do que o de Dilma."
Jornalista Ricardo Kotscho destacou nesta segunda-feria, 11, que independente do resultado do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na Câmara, a situação da crise política no País não irá melhorar no curto prazo; "Ganhando o "sim" ou "não", porém, não vamos ter paz tão cedo", afirmou; ele lembra que a última pesquisa Datafolha, divulgada no domingo, mortrou que 60% dos eleitores não querem nenhum dos dois e são a favor do impeachment de ambos"; "A maioria acha que Temer faria um governo igual ou pior do que o de Dilma." (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista Ricardo Kotscho destacou nesta segunda-feria, 11, que independente do resultado do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na Câmara, a situação da crise política no País não irá melhorar no curto prazo. 

"Ganhando o "sim" ou "não", porém, não vamos ter paz tão cedo. Nesta segunda-feira, temos a votação na comissão de impeachment em que todas as previsões indicam derrota do governo", afirmou. 

Kotscho lembra que a última pesquisa Datafolha, divulgada no domingo, mortrou que 60% dos eleitores não querem nenhum dos dois e são a favor do impeachment de ambos. A maioria acha que Temer faria um governo igual ou pior do que o de Dilma.

"O maior risco que o governo corre neste início de mais uma semana decisiva é a repetição da bola de neve que se formou a favor do impeachment de Fernando Collor, na fase final do governo dele, com muitos dos seus defensores e os indecisos correndo para o lado da maioria", afirmou. 

Leia na íntegra o texto de Ricardo Kotscho.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247