Kotscho: Lava Jato fecha cerco a Lula na reta final

"Com as intermináveis delações da Odebrecht, que fugiram ao controle, sobrou para todo mundo na alta cúpula política do país, mas o alvo principal continua sendo o ex-presidente Lula", escreve o jornalista, lembrando que, faltando 13 dias para o depoimento do ex-presidente, o juiz Sergio Moro "fecha o cerco" contra o petista; episódio das 87 testemunhas deixa claro, para Ricardo Kotscho, que "o embate entre os dois saiu da esfera jurídica e política para o campo pessoal"

"Com as intermináveis delações da Odebrecht, que fugiram ao controle, sobrou para todo mundo na alta cúpula política do país, mas o alvo principal continua sendo o ex-presidente Lula", escreve o jornalista, lembrando que, faltando 13 dias para o depoimento do ex-presidente, o juiz Sergio Moro "fecha o cerco" contra o petista; episódio das 87 testemunhas deixa claro, para Ricardo Kotscho, que "o embate entre os dois saiu da esfera jurídica e política para o campo pessoal"
"Com as intermináveis delações da Odebrecht, que fugiram ao controle, sobrou para todo mundo na alta cúpula política do país, mas o alvo principal continua sendo o ex-presidente Lula", escreve o jornalista, lembrando que, faltando 13 dias para o depoimento do ex-presidente, o juiz Sergio Moro "fecha o cerco" contra o petista; episódio das 87 testemunhas deixa claro, para Ricardo Kotscho, que "o embate entre os dois saiu da esfera jurídica e política para o campo pessoal" (Foto: Gisele Federicce)

247 - "Com as intermináveis delações da Odebrecht, que fugiram ao controle, sobrou para todo mundo na alta cúpula política do país, mas o alvo principal continua sendo o ex-presidente Lula", afirma o jornalista Ricardo Kotscho.

Ele destaca que, faltando 13 dias para o depoimento do ex-presidente, o juiz Sergio Moro "fecha o cerco" contra o petista. Para ele, o episódio das 87 testemunhas deixa claro que "o embate entre os dois saiu da esfera jurídica e política para o campo pessoal".

"Lula se tornou o grande troféu de Moro. O juiz de primeira instância que comanda a força tarefa da Lava Jato em Curitiba virou celebridade midiática e já teve até seu nome incluído entre os presidenciáveis", escreve.

"A guerra que se estabeleceu na relação entre juiz e réu divide o país entre os que querem ver Lula condenado e preso e os que querem ver Moro quebrar a cara no interrogatório marcado para daqui a duas semanas", afirma ainda em seu blog. Leia aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247