Kotscho lista 'quem ganha e quem perde na Lava Jato'

Entre os ganhadores com a investigação, na avaliação do jornalista, está o juiz Sérgio Moro, que já tem seu nome até lançado à presidência, os mais caros advogados do País, a oposição midiático-partidária, que estava em busca de um discurso, e o instituto de delação premiada como método de investigação; entre os perdedores, estão a Petrobras e a economia brasileira e os partidos e políticos denunciados, em especial o PT

Entre os ganhadores com a investigação, na avaliação do jornalista, está o juiz Sérgio Moro, que já tem seu nome até lançado à presidência, os mais caros advogados do País, a oposição midiático-partidária, que estava em busca de um discurso, e o instituto de delação premiada como método de investigação; entre os perdedores, estão a Petrobras e a economia brasileira e os partidos e políticos denunciados, em especial o PT
Entre os ganhadores com a investigação, na avaliação do jornalista, está o juiz Sérgio Moro, que já tem seu nome até lançado à presidência, os mais caros advogados do País, a oposição midiático-partidária, que estava em busca de um discurso, e o instituto de delação premiada como método de investigação; entre os perdedores, estão a Petrobras e a economia brasileira e os partidos e políticos denunciados, em especial o PT (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após mais de um ano de investigação, o jornalista Ricardo Kotscho faz um balanço em seu blog sobre quem ganhou e quem perdeu até agora com a Operação Lava Jato. Confira abaixo:

Quem ganha e quem perde com a Lava Jato

Enquanto o juiz Sergio Moro vive seus dias de celebridade, ganhando prêmios, homenagens e sendo aclamado como herói por onde passa, como na noite de quinta-feira, em São Paulo, está na hora de fazermos um breve balanço sobre o que mudou na vida nacional após 15 meses de Lava Jato, a maior operação de combate à corrupção já mobilizada por instituições do Estado brasileiro.

Sem entrar no mérito das motivações e das decisões já tomadas nas ações da Polícia Federal, do Ministério Público e da Justiça, não é difícil definir quem ganhou e quem perdeu até agora nesta operação que virou o país de pernas para o ar e monopolizou todos os noticiários e conversas neste período.

Quem ganhou

* O juiz Sergio Moro, que já está até tendo seu nome lançado como candidato a presidente da República, como antes aconteceu com o ministro Joaquim Barbosa.

*Procuradores do Ministério Público Federal e delegados da Polícia Federal que controlam os vazamentos seletivos.

*Os mais caros advogados criminalistas do país que foram contratados pelas empreiteiras envolvidas no Petrolão, políticos e delatores.

* A oposição midiático-partidária que estava em busca de um discurso.

* O instituto da delação premiada como método de investigação.

Quem perdeu

* A Petrobras e a economia brasileira que caminha para a recessão.

* As maiores empresas de construção civil do país, seus fornecedores e prestadores de serviço.

* Os milhares e milhares de trabalhadores destas empresas que foram demitidos.

* As regiões que eram polos de investimentos da Petrobras e, de uma hora para outra, com a paralisação das obras, passaram a abrigar cidades fantasmas.

* Todos os partidos e políticos denunciados nas delações premiadas, em especial o PT.

A Operação Lava Jato não tem prazo para terminar. Para muita gente envolvida, o trabalho está só começando. Os processos na Justiça devem demorar muitos anos até que as sentenças transitem em julgado. E que todos os responsáveis pelos prejuízos causados à Petrobras sejam devidamente condenados, devolvam o dinheiro roubado e cumpram suas penas.

Estes são os fatos. Só uma coisa é certa: tão cedo não mudaremos de assunto.

Convido os leitores a completarem as listas acima com quem acham que está faltando na relação de vencedores e derrotados.

Vida que segue.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247