Lava Jato diz que “não se opõe” a devolver passaporte da filha de Cunha

Para a força-tarefa do Ministério Público Federal em Curitiba, não há problemas em devolver o passaporte de Danielle Dytz Cunha, filha do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB_RJ); Danielle figurava em inquérito da Lava Jato que investigava movimentações de cartão de crédito no exterior feitas por sua madrasta Cláudia Cruz

Claudia Cruz e Danielle Cunha
Claudia Cruz e Danielle Cunha (Foto: Charles Nisz)

247 - A força-tarefa do Ministério Público Federal em Curitiba informou o juiz federal Sérgio Moro que ‘não se opõe’ à devolução do passaporte para a filha do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Danielle Dytz da Cunha é investigada na Operação Lava Jato. “O Ministério Público Federal, por intermédio dos procuradores da República signatários, vem informar que não se opõe ao pedido de devolução do passaporte de Danielle Dytz da Cunha”, afirmou a força-tarefa da Lava Jato.

Danielle pediu a devolução do passaporte em 17 de julho - o documento está retido na 13.ª Vara Federal de Curitiba. A investigação sobre a filha de Cunha foi desmembrada de um inquérito sobre a Lava Jato que corria no STF. Cláudia Cruz, esposa de Cunha e madrasta de Danielle, foi denunciada pelo Ministério Público Federal pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão fraudulenta de divisas, mas acabou absolvida por Moro.

Confira a íntegra no site do DCM

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247