Lista pesada de Fachin dificulta a narrativa do caixa 2

Quem afirma é a jornalista Helena Chagas, do site Os Divergentes, que classifica a lista do ministro do STF como "chocante"; "Aquela esperança de tudo se ajeitar com um discurso bem arrumado de caixa 2, pode esquecer. Pelo que indicam os pedidos da PGR acolhidos por Fachin, essa justificativa será aceita em poucos casos. Na maioria dos 83 pedidos de inquérito, a acusação de pagamento de propina dá o tom", afirma

Edson Fachin 
Edson Fachin  (Foto: Gisele Federicce)

247 - A lista com 83 pedidos de abertura de inquérito contra 108 nomes divulgada nesta terça-feira 11 pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, dificulta a narrativa do caixa 2, opina a jornalista Helena Chagas, do site Os Divergentes, que classifica a lista de "chocante".

"Aquela esperança de tudo se ajeitar com um discurso bem arrumado de caixa 2, pode esquecer. Pelo que indicam os pedidos da PGR acolhidos por Fachin, essa justificativa será aceita em poucos casos. Na maioria dos 83 pedidos de inquérito, a acusação de pagamento de propina dá o tom", afirma a colunista.

"A investigação, é claro, terá que trazer provas, e há casos em que, nitidamente, se trata mesmo de caixa 2, sobretudo entre deputados como o pernambucano Jarbas Vasconcelos. Mas, em sua maioria, os despachos iniciais já avançam numa linguagem forte e em acusações contundentes, como no caso do inquérito contra os dois principais ministros de Michel Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco", exemplifica.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247