Luís Costa Pinto: Arthur Lira será o primeiro a trair Bolsonaro

Jornalista analisa o racha de DEM e MDB com o Centrão, a luta pela Presidência da Câmara e a aliança de Bolsonaro com o deputado Arthur Lira (PP), quem, para ele, é um, é um “aprendiz de Eduardo Cunha”. Assista

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Luís Costa Pinto avaliou o recente racha de MDB e DEM com um setor do Centrão, liderado por Arthur Lira (PP-AL), em participação no programa Boa Noite 247. Segundo ele, a ruptura dos dois partidos “não é favor do [governador de São Paulo, João] Doria”, conforme mostram algumas avaliações. Ele também afirmou que “ainda é muito cedo” para dizer qual será o resultado do conflito envolvendo a Presidência da Câmara dos Deputados, atualmente ocupada por Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Na avaliação do jornalista, o racha “vai dar muito trabalho” a Lira, que é o candidato de Jair Bolsonaro e do bolsonarismo para suceder Maia. Ele também ressaltou o caráter perigoso da aliança com o deputado alagoano. 

Em uma situação de “desgaste”, como Michel Temer enfrentou com Rodrigo Maia, “o Arthur Lira será o primeiro a trair [Bolsonaro]. Ele é o maior aprendiz de Eduardo Cunha na atual legislatura”, prevê. Lira é um “vassalo de Cunha”, que tem apenas interesses imediatos ao se aliar com Bolsonaro, acrescenta o analista.

Ele ainda ainda reforçou que “dentro deste horizonte, do DEM e do MDB, que deve trazer outras legendas, tem pelo menos dois candidatos, Baleia Rossi e Elmar [Nascimento], que foi líder do DEM e almeja a presidência”. Porém, continua, a melhor opção seria Rossi, que “trabalha fazendo costuras internas dentro do parlamento” e não coloca o interesse pessoal acima do interesse coletivo.

Outra possibilidade, de acordo com Luís Costa Pinto, é que Maia busque um “nome de consenso”, que seria Aguinaldo Ribeiro, “que é do PP de Lira, mas não é o Lira”. O deputado é relator da reforma tributária - nova proposta do governo federal.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247