Luis Miguel: decisão de Moro é para alimentar o “antilulismo militante”

Cientista político Luis Felipe Miguel criticou nesta quarta-feira, 19, a decisão do juiz federal Sérgio Moro que determinou o confisco de mais de R$ 600 mil e de imóveis do ex-presidente Lula; "A decisão de Moro de confiscar os bens de Lula não é uma maldade gratuita, uma vendetta emocional, um arroubo. É feita de caso pensado, para alimentar o antilulismo militante - 'Viram só? Ele teve os bens confiscados' - e reforçar o efeito de autoridade que uma condenação na justiça, por mais absurda que seja, ainda tem", disse Miguel em sua página no Facebook

Cientista político Luis Felipe Miguel criticou nesta quarta-feira, 19, a decisão do juiz federal Sérgio Moro que determinou o confisco de mais de R$ 600 mil e de imóveis do ex-presidente Lula; "A decisão de Moro de confiscar os bens de Lula não é uma maldade gratuita, uma vendetta emocional, um arroubo. É feita de caso pensado, para alimentar o antilulismo militante - 'Viram só? Ele teve os bens confiscados' - e reforçar o efeito de autoridade que uma condenação na justiça, por mais absurda que seja, ainda tem", disse Miguel em sua página no Facebook
Cientista político Luis Felipe Miguel criticou nesta quarta-feira, 19, a decisão do juiz federal Sérgio Moro que determinou o confisco de mais de R$ 600 mil e de imóveis do ex-presidente Lula; "A decisão de Moro de confiscar os bens de Lula não é uma maldade gratuita, uma vendetta emocional, um arroubo. É feita de caso pensado, para alimentar o antilulismo militante - 'Viram só? Ele teve os bens confiscados' - e reforçar o efeito de autoridade que uma condenação na justiça, por mais absurda que seja, ainda tem", disse Miguel em sua página no Facebook (Foto: Aquiles Lins)

247 - O cientista político Luis Felipe Miguel criticou nesta quarta-feira, 19, a decisão do juiz federal Sérgio Moro que determinou o confisco de mais de R$ 600 mil e de imóveis do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (leia mais). 

"A decisão de Moro de confiscar os bens de Lula não é uma maldade gratuita, uma vendetta emocional, um arroubo. É feita de caso pensado, para alimentar o antilulismo militante - 'Viram só? Ele teve os bens confiscados' - e reforçar o efeito de autoridade que uma condenação na justiça, por mais absurda que seja, ainda tem", disse Miguel em sua página no Facebook.

Segundo Luis Miguel, mesmo o valor exorbitante do confisco de valores monetários é deliberado. "Se apenas 6% dos 10 milhões anunciados por Moro estavam nas contas de Lula, isso funciona, no raciocínio tortuoso que é próprio do lavajatismo, como mais uma prova: a prova de que o resto está escondido", afirmou. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247