Mangabeira fala e diz que DEM não é de direita

Um dos principais auxiliares do ex-ministro e presidenciável Ciro Gomes, o filósofo Mangabeira Unger disse que o DEM deve ser visto como um parceiro prioritário na eleição presidencial; ele acrescenta que o DEM não é um partido de direita, mas um partido de “empreendedores regionais”

Mangabeira fala e diz que DEM não é de direita
Mangabeira fala e diz que DEM não é de direita (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

247 - Um dos principais auxiliares do ex-ministro e presidenciável Ciro Gomes, o filósofo Mangabeira Unger disse que o DEM deve ser visto como um parceiro prioritário na eleição presidencial. Ele acrescenta que o DEM não é um partido de direita, mas um partido de “empreendedores regionais”.

“A candidatura do Ciro Gomes deve ter dois lados. De um lado, é uma candidatura de centro-esquerda, que prioriza as alianças com partidos desse campo, a começar pelo PSB e PCdoB. O outro lado: a candidatura de Ciro não deve ser vista apenas como de centro-esquerda. Ela deve se oferecer também como agente social mais importante do Brasil de hoje, que são os emergentes. Quem são eles? Em primeiro lugar, é uma pequena burguesia empreendedora mestiça e morena que luta para abrir e manter pequenos negócios. Em segundo lugar, é uma massa de trabalhadores ainda pobres, mas que mantém dois ou três empregos. Em terceiro, é a multidão que é maioria pobre que já tem os olhos vidrados na vanguarda dos emergentes. Há determinados partidos que estão em diálogo com essa realidade social.

(...)

Por exemplo, o DEM. Não vejo o Democratas como direita ou centro-direita. Eles são o partido dos empreendedores regionais. Têm raízes nessa estrutura produtiva descentralizada do País. Pelo contrário, o PSDB, que muitas vezes é visto como um partido à esquerda do Democratas, me parece estar à direita do DEM. Está comprometido com o receituário tradicional do chamado Consenso de Washington. Com uma política social meramente compensatória e um colonialismo mental e cosmopolita. Isso que é direita. Não considero que uma aliança com o Democratas seja apenas um oportunismo tático. Vejo consistência em manter uma candidatura que tem esses dois lados, que não estão em contradição. Não podemos nos permitir abusar do sectarismo ideológico.

Leia mais aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247