Mello Franco: Bolsonaro repete Collor com populismo em verde e amarelo

O jornalista Bernardo Mello Franco comenta a decisão de Bolsonaro convocar a população para sair às ruas no dia sete de setembro vestindo verde amarelo. "Depois de 27 anos, Jair Bolsonaro repetiu Collor". "Bolsonaro está com a popularidade em queda, mas ainda não é tão rejeitado quanto Collor em 1992. Mesmo assim, resolveu reciclar o populismo em verde e amarelo"

(Foto: PR | Senado)

247 - O jornalista Bernardo Mello Franco, em sua coluna no jornal O Globo, comenta a decisão de Bolsonaro convocar a população para sair às ruas no dia sete de setembro vestindo verde amarelo. "Depois de 27 anos, Jair Bolsonaro repetiu Collor". 

"Em agosto de 1992, Fernando Collor já estava com um pé fora do Planalto. A cada dia, apareciam novas provas de corrupção no governo. Nas ruas, crescia o movimento a favor do impeachment."

"Acuado, Collor resolveu transformar uma solenidade oficial em comício. Ao anunciar benesses para taxistas, ele apelou ao patriotismo e pediu ao povo que saísse de verde e amarelo no domingo. 'Vamos mostrar as cores que balançam o nosso coração', bradou, entre juras de amor à 'nossa pátria querida'. Deu tudo errado. Os brasileiros saíram de preto, em sinal de repúdio ao presidente."

"Bolsonaro está com a popularidade em queda, mas ainda não é tão rejeitado quanto Collor em 1992. Mesmo assim, resolveu reciclar o populismo em verde e amarelo". 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247