Mello Franco cobra conduta 'acima de qualquer suspeita' de Moro

Colunista Bernardo Mello Franco questiona a reação de Sérgio Moro, da Lava Jato, a seu status de super-herói conquistado nas manifestações de domingo: ‘um juiz não deveria buscar apoio da opinião pública nem se associar a investigações conduzidas por procuradores e policiais. Enquanto a lei não mudar, seu papel é analisar provas e decidir de forma imparcial’; segundo ele, Moro, que declarou que não tem ligação com partidos, também deveria cuidar das aparências; cita  sua presença em um jantar do Lide, coordenado pelo prefeitável tucano João Doria

Colunista Bernardo Mello Franco questiona a reação de Sérgio Moro, da Lava Jato, a seu status de super-herói conquistado nas manifestações de domingo: ‘um juiz não deveria buscar apoio da opinião pública nem se associar a investigações conduzidas por procuradores e policiais. Enquanto a lei não mudar, seu papel é analisar provas e decidir de forma imparcial’; segundo ele, Moro, que declarou que não tem ligação com partidos, também deveria cuidar das aparências; cita  sua presença em um jantar do Lide, coordenado pelo prefeitável tucano João Doria
Colunista Bernardo Mello Franco questiona a reação de Sérgio Moro, da Lava Jato, a seu status de super-herói conquistado nas manifestações de domingo: ‘um juiz não deveria buscar apoio da opinião pública nem se associar a investigações conduzidas por procuradores e policiais. Enquanto a lei não mudar, seu papel é analisar provas e decidir de forma imparcial’; segundo ele, Moro, que declarou que não tem ligação com partidos, também deveria cuidar das aparências; cita  sua presença em um jantar do Lide, coordenado pelo prefeitável tucano João Doria (Foto: Roberta Namour)

247 - O colunista Bernardo Mello Franco questionou a reação de Sérgio Moro, da Lava Jato, a seu status de super-herói conquistado nas manifestações de domingo: ‘um juiz não deveria buscar apoio da opinião pública nem se associar a investigações conduzidas por procuradores e policiais. Enquanto a lei não mudar, seu papel é analisar provas e decidir de forma imparcial’.

Ele lembra que ontem o magistrado ganhou ainda mais poder ao concentrar processos sobre o ex-presidente Lula. “Não é exagero dizer que o desfecho da crise passará por sua caneta, o que recomendaria uma conduta acima de qualquer suspeita de parcialidade”, diz.

Segundo Mello Franco, Moro, que declarou que não tem ligação com partidos, também deveria cuidar das aparências. Ele cita sua presença em um jantar do Lide, coordenado pelo prefeitável tucano João Doria (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247