Mello Franco: o Centrão mostra que não aceitará migalhas de Bolsonaro

"O centrão não vai se contentar com cargos decorativos", diz o jornalista Bernardo Mello Franco. "Exigirá pastas de alto orçamento e com potencial para turbinar candidatos em 2022"

Bernardo Mello Franco e Câmara
Bernardo Mello Franco e Câmara (Foto: Reprodução- Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "O centrão mal entrou no ônibus e já quer sentar na janelinha, assumir o volante e se apossar do bagageiro", escreve Bernardo Mello Franco em sua coluna publicada no jornal O Globo. "Recém-instalado no comando da Câmara, o bloco não está disposto a aceitar migalhas. Vai cobrar caro pelo apoio que prometeu ao governo".

De acordo com o jornalista, o "centrão não vai se contentar com cargos decorativos". "Exigirá pastas de alto orçamento e com potencial para turbinar candidatos em 2022, como Saúde, Cidadania e Desenvolvimento Regional", acrescentou.

"Na primeira metade do governo, Bolsonaro suou para mediar crises entre militares e olavistas. Em pouco tempo, essas disputas deverão ser lembradas com saudade no Planalto. Agora o capitão terá que lidar com profissionais".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email