Mello Franco sugere a Cunha que delate

Colunista Bernardo Mello Franco fala da “vida doce” de delatores na Lava Jato que vão cumprir prisão domiciliar em suas mansões e sugere que Eduardo Cunha delate: “Eduardo Cunha, o deputado, levou uma vida de milionário no período em que a Petrobras era saqueada -na certa, uma coincidência. Hospedou-se nos hotéis mais caros do mundo, jantou nos melhores restaurantes e colecionou carros importados, alguns registrados em nome da empresa Jesus.com. Agora Cunha está ameaçado de prisão. Os exemplos de Machado, Costa e Barusco devem ajudá-lo a decidir”

Colunista Bernardo Mello Franco fala da “vida doce” de delatores na Lava Jato que vão cumprir prisão domiciliar em suas mansões e sugere que Eduardo Cunha delate: “Eduardo Cunha, o deputado, levou uma vida de milionário no período em que a Petrobras era saqueada -na certa, uma coincidência. Hospedou-se nos hotéis mais caros do mundo, jantou nos melhores restaurantes e colecionou carros importados, alguns registrados em nome da empresa Jesus.com. Agora Cunha está ameaçado de prisão. Os exemplos de Machado, Costa e Barusco devem ajudá-lo a decidir”
Colunista Bernardo Mello Franco fala da “vida doce” de delatores na Lava Jato que vão cumprir prisão domiciliar em suas mansões e sugere que Eduardo Cunha delate: “Eduardo Cunha, o deputado, levou uma vida de milionário no período em que a Petrobras era saqueada -na certa, uma coincidência. Hospedou-se nos hotéis mais caros do mundo, jantou nos melhores restaurantes e colecionou carros importados, alguns registrados em nome da empresa Jesus.com. Agora Cunha está ameaçado de prisão. Os exemplos de Machado, Costa e Barusco devem ajudá-lo a decidir” (Foto: Roberta Namour)

247 - Colunista Bernardo Mello Franco fala da “vida doce” de delatores na Lava Jato como Sérgio Machado e Pedro Barusco, que vão cumprir prisão domiciliar em suas mansões, e sugere que Eduardo Cunha delate:

"Eduardo Cunha, o deputado, levou uma vida de milionário no período em que a Petrobras era saqueada -na certa, uma coincidência. Hospedou-se nos hotéis mais caros do mundo, jantou nos melhores restaurantes e colecionou carros importados, alguns registrados em nome da empresa Jesus.com.

Agora Cunha está ameaçado de prisão e ouve conselhos para oferecer uma delação à Lava Jato, hipótese que assombra figurões no Congresso e no governo interino. Os exemplos de Machado, Costa e Barusco devem ajudá-lo a decidir", diz (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247