Mello Franco: Weintraub não tem medo do ridículo

"O ministro Abraham Weintraub não tem medo do ridículo. Desde que assumiu o cargo, ele se especializou em produzir cenas de pastelão", constata o jornalista Bernardo Mello Franco. "Enquanto ele continuar no cargo, seria melhor chamar o MEC de Ministério da Deseducação", acrescenta

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247- O jornalista Bernardo Mello Franco, em sua coluna no jornal O Globo,  afirma que "o ministro Abraham Weintraub não tem medo do ridículo. Desde que assumiu o cargo, ele se especializou em produzir cenas de pastelão. Numa delas, dançou com um guarda-chuva aberto dentro do gabinete. Em outra, tropeçou na matemática ao tentar fazer uma conta simples com bombons"

"Ontem o ministro produziu um combo de disparates. Na mesma palestra, criticou os professores das universidades federais, o nome da pasta que comanda e até o uso do vermelho. “Podia mudar a cor daqui, verde e amarelo é bonito”, gracejou, apontando o cartaz do evento".

"Weintraub prometeu caçar professores que ganhariam “de R$ 15 mil a R$ 20 mil por mês”, chamando-os de “zebras gordas”. Segundo o Portal da Transparência, o ministro recebeu R$ 30,9 mil em julho. No mês anterior, levou R$ 35,4 mil. Como sempre, o ataque serviu para ofuscar outra notícia: ele quer contratar professores pela CLT, abolindo a exigência de concurso público."

"A uma plateia atônita, o olavete disse que o uso da palavra educação seria produto da “ideologização” de esquerda. “Quem educa é a família, a gente ensina”, teorizou. Enquanto ele continuar no cargo, seria melhor chamar o MEC de Ministério da Deseducação".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email