Membro do gabinete do ódio é investigado por ameaçar colunista do El País

O secretário parlamentar Guilherme Julian Victor Freire, 28 anos foi processado pela colunista do jornal El País Debora Diniz por ameaças a ela. Freire integra "gabinete do ódio"

Guilherme Julian e Carlos Bolsonaro
Guilherme Julian e Carlos Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O secretário parlamentar Guilherme Julian Victor Freire, 28 anos, que trabalha no gabinete do deputado federal Hélio Lopes (RJ), foi processado pela colunista do jornal El País Debora Diniz por injúria, difamação e ameaça. Freire integra o grupo que coordena redes sociais bolsonaristas investigado na CPI das Fake News como "gabinete do ódio". 

O assessor parlamentar é apontado como criador de uma página que atacou a professora por sua argumentação, no Supremo Tribunal Federal, em defesa da descriminalização do aborto até a 12ª semana de gravidez. "Não saí do Brasil porque fui ameaçada, mas para proteger outras pessoas", disse a estudiosa. 

Em publicações de suas redes sociais, o estudante de administração Guilherme Julian criou e alimentou páginas de extrema direita, ganhando notoriedade no Ceará. No final de 2015, ele fundou o movimento Endireita Fortaleza, após uma visita do então deputado federal Jair Bolsonaro à capital cearense naquele ano. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email