Merval faz lobby pela inabilitação de Lula

Em sua coluna nesta terça-feira, Merval Pereira fez lobby pela inabilitação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa pelo Planalto em 2018; Merval agora critica como diversos intelectuais e políticos têm mostrado a importância da candidatura de Lula para a democracia brasileira; "Os petistas e assemelhados estão montando uma nova narrativa sobre a possibilidade de o ex-presidente Lula vir a ser preso, inviabilizando seu projeto de se candidatar à Presidência da República em 2018. Já não se trata mais de denunciar que não existem razões para que Lula seja réu em nada menos que cinco processos na Justiça Federal, dois em Curitiba e três em Brasília. Agora, o que se quer é avaliar o grau de nossa democracia pela permissão ou não de Lula ser candidato", escreve

Em sua coluna nesta terça-feira, Merval Pereira fez lobby pela inabilitação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa pelo Planalto em 2018; Merval agora critica como diversos intelectuais e políticos têm mostrado a importância da candidatura de Lula para a democracia brasileira; "Os petistas e assemelhados estão montando uma nova narrativa sobre a possibilidade de o ex-presidente Lula vir a ser preso, inviabilizando seu projeto de se candidatar à Presidência da República em 2018. Já não se trata mais de denunciar que não existem razões para que Lula seja réu em nada menos que cinco processos na Justiça Federal, dois em Curitiba e três em Brasília. Agora, o que se quer é avaliar o grau de nossa democracia pela permissão ou não de Lula ser candidato", escreve
Em sua coluna nesta terça-feira, Merval Pereira fez lobby pela inabilitação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa pelo Planalto em 2018; Merval agora critica como diversos intelectuais e políticos têm mostrado a importância da candidatura de Lula para a democracia brasileira; "Os petistas e assemelhados estão montando uma nova narrativa sobre a possibilidade de o ex-presidente Lula vir a ser preso, inviabilizando seu projeto de se candidatar à Presidência da República em 2018. Já não se trata mais de denunciar que não existem razões para que Lula seja réu em nada menos que cinco processos na Justiça Federal, dois em Curitiba e três em Brasília. Agora, o que se quer é avaliar o grau de nossa democracia pela permissão ou não de Lula ser candidato", escreve (Foto: Giuliana Miranda)

247 - O colunista Merval Pereira usou seu espaço em O Globo nesta terça-feira para fazer lobby pela inabilitação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa pelo Planalto em 2018.

Merval agora critica como diversos intelectuais e políticos têm mostrado a importância da candidatura de Lula para a democracia brasileira.

"Os petistas e assemelhados estão montando uma nova narrativa sobre a possibilidade de o ex-presidente Lula vir a ser preso, inviabilizando seu projeto de se candidatar à Presidência da República em 2018. Já não se trata mais de denunciar que não existem razões para que Lula seja réu em nada menos que cinco processos na Justiça Federal, dois em Curitiba e três em Brasília. Agora, o que se quer é avaliar o grau de nossa democracia pela permissão ou não de Lula ser candidato.

(...)

Se o PT não tem condições de apresentar um candidato competitivo que não seja Lula é porque não se estruturou em torno de lideranças, mas depende do líder carismático que não deixou grama nascer em seu entorno. Além do mensalão e do petrolão terem barrado todos os potenciais sucessores na hierarquia partidária, inviabilizados pela prisão ou por sérias denúncias.

Lula escolheu uma inexpressiva ministra para ser sua candidata, e deu com os burros n’água, por incompetência de Dilma, além das questões morais que estão sendo reveladas pelas investigações da Operação Lava-Jato. E se não puder concorrer, vai ter que convencer seu eleitorado de que uma nova indicação sua não será tão desastrosa quanto aquela. Difícil acreditar no vaticínio do jurista Nelson Jobim, ex-ministro de Lula e Dilma (além de FH) de que, preso, Lula elege qualquer um em seu lugar.

(...)

Como qualquer cidadão, vai ter que enfrentar uma bateria de acusações durante a campanha, e ter boas respostas. Se for condenado em segunda instância, como qualquer cidadão brasileiro, Lula estará inelegível por ter se tornado um “ficha-suja”, e vai para a cadeia, de onde poderá continuar recorrendo.

É por esses parâmetros legais que deve ser avaliada nossa democracia."

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247