Merval prevê a volta do financiamento privado, mas só para a direita

Colunista lembra que o ministro do STF Luís Roberto Barroso e o juiz Sergio Moro, dois críticos ferrenhos do financiamento privado, disseram recentemente que voltar com esse tipo de doação talvez seja a melhor solução, mas com regras mais rígidas; "Ambos criticam, por exemplo, a possibilidade de uma mesma empresa financiar diversos candidatos de partidos diferentes, e esse aspecto deve ser revisto na proposta que será apresentada na próxima semana", afirma Merval

Colunista lembra que o ministro do STF Luís Roberto Barroso e o juiz Sergio Moro, dois críticos ferrenhos do financiamento privado, disseram recentemente que voltar com esse tipo de doação talvez seja a melhor solução, mas com regras mais rígidas; "Ambos criticam, por exemplo, a possibilidade de uma mesma empresa financiar diversos candidatos de partidos diferentes, e esse aspecto deve ser revisto na proposta que será apresentada na próxima semana", afirma Merval
Colunista lembra que o ministro do STF Luís Roberto Barroso e o juiz Sergio Moro, dois críticos ferrenhos do financiamento privado, disseram recentemente que voltar com esse tipo de doação talvez seja a melhor solução, mas com regras mais rígidas; "Ambos criticam, por exemplo, a possibilidade de uma mesma empresa financiar diversos candidatos de partidos diferentes, e esse aspecto deve ser revisto na proposta que será apresentada na próxima semana", afirma Merval (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Merval Pereira prevê em sua coluna do Globo nesta quinta-feira 17 a volta do financiamento privado, mas só para a direita.

Ele lembra que dois personagens que "contribuíram para que os deputados e senadores se sentissem em condições de retomar o assunto" sobre o financiamento privado foram o ministro do STF Luís Roberto Barroso e o juiz Sergio Moro.

Os dois foram críticos ferrenhos do financiamento privado, mas disseram recentemente que voltar com esse tipo de doação talvez seja a melhor solução, porém com regras mais rígidas.

"Ambos criticam, por exemplo, a possibilidade de uma mesma empresa financiar diversos candidatos de partidos diferentes, e esse aspecto deve ser revisto na proposta que será apresentada na próxima semana", afirma Merval.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email